O trânsito de Saturno por Capricórnio, Lua em Peixes

Há uns tempos atrás dei comigo a cantarolar uma canção que a minha mãe também cantarolava. No youtube encontra-se uma versão da Doris Day. A canção chama-se Que sera, sera e começa assim:

When I was just a little girl
I asked my mother, what will I be
Will I be pretty
Will I be rich
Here’s what she said to me
Que sera, sera
Whatever will be, will be
The future’s not ours to see
Que sera, sera
What will be, will be
Vou traduzir para quem precisar:

Quando eu era apenas uma menina

Perguntei à minha mãe, ‘O que vou fazer? ‘

Vou ser bonita? Será que vou ser rica?

E ela disse-me isto 

O que será, será

O que será, será

O futuro não nos cabe conhecer

O que será, será

O que será, será

O que será, será

 

Depois achei giro porque em astrologia é muito comum querermos saber do… futuro! É ou não é? Pois é! Tanto que existem técnicas chamadas de “preditivas” como é o caso dos trânsitos e das Revoluções solares. Mas há mais! Em tempos meti o nariz numa outra que se chama Profections. Cheguei a usar a informação nas Revoluções solares. Passou para a lista das coisas que me interessam aprofundar…. tenho é que viver p’raí mil anos para concluir a lista! Pensando bem, não resulta porque estou constantemente a adicionar novas coisas! Mas isso agora não interessa! Interessa esta coisa apelativa de querer saber o futuro!

Bom, mas depois aprendi que é chato, improdutivo e até contraproducente estarmos demasiado focados no futuro, muitas vezes numa ânsia de querermos nos libertar das insatisfações do presente. Também não adianta viver no passado, não adianta estarmos presos ao que correu mal nem a suspirar de melancolia pelas coisas boas que se foram e não vão voltar. Concentrarmo-nos no presente sim, porque afinal de contas é agora que podemos criar os alicerces para um futuro melhor, e/ou igualmente bom ao que já foi vivido. E segreda-me a experiência, que a astrologia é como a História, se conhecermos e entendermos o passado … sem lá permanecer… evitamos os erros cometidos e repetimos os passos que nos conduziram ao sucesso, à realização pessoal, às coisas boas que todos queremos que façam parte da nossa vida tão permanentemente quanto possível.

Pois em sintonia com esta ideia habituei-me a estudar os trânsitos passados, procurando reconhecer que acções evitar, e que outras alimentar. Depois, no presente, alimentar tudo o que me parece correcto. Concentremo-nos em Saturno que se despediu de Capricórnio há pouco, por uma razão simples: Saturno representa a realidade tal como se apresenta diante dos nossos olhos. Tudo o que conhecemos no concreto foi trazido à materialidade por processos que Saturno representa. Portanto, o que foi que se materializou durante o trânsito de Saturno por Capricórnio? As palavras chave vão ajudar:

Imagem e responsabilidades públicas (actualmente a presença nas redes sociais faz parte da imagem pública) – actividades profissionais – autoridade – maturidade – trabalho profissional ou voluntário – estatuto social e profissional – realização pessoal – esforço – rigor – responsabilidade – regras, normas, limites – ambição – conservadorismo/respeito pela tradição – formalidade – empreendedorismo – profissionalismo – assumir de compromissos – frugalidade – sobriedade – disciplina. Uma imagem associada a Capricórnio é o cume da montanha, simbolizando o alcançar do topo dos nossos objectivos, especialmente daqueles mais exigentes.

As características negativas relacionam-se com: Materialismo, ambição desmedida, pessimismo, tendência à depressão, avareza, excesso de conservadorismo e formalidade, apego ao estatuto social, mau uso da autoridade/poder, autoritarismo, a razão domina o coração

Saturno entrou em Capricórnio no fim de 2017. O mais interessante, na minha opinião, é verificar o que se manifestou na nossa própria vida. De qualquer forma é impossível esquecer que quando Saturno pisou o limite do grau 29, estalou a crise da “pandemia”. O último grau de cada signo é considerado uma “zona de crise” e não pude deixar de reparar que ultimamente, depois de ter ficado retrógrado, ter regressado ao movimento directo e ter pisado novamente o grau 29, juntamente com Júpiter, o que me parece ter estalado foi antes a verdadeira natureza da suposta pandemia, algo mais parecido com uma  “palermia”. Que dizer das medidas que a Bélgica terá tomado para o Natal, em que apenas são permitidas reuniões familiares de 4 pessoas, mas só se houver um pátio ou um quintal, e apenas uma das pessoas pode ir à casa de banho, senão uma valente palermice!? E cá no jardim à beira mar plantado o que dizer do senhor que sugere compotas como prenda a ser trocada no quintal ou no pátio das escadas???? Para mim o grau 29 de Capricórnio, sendo uma zona de crise, sinaliza de facto a crise da civilização. Nunca pensei foi que fosse uma crise em que sistematicamente me parece estar a assistir a um episódio do Benny Hill!!! O senhor das compotas faz-me lembrar o Benny Hill.

Mas voltando então para a verificação do que se passou nas nossas vidas. Vejam com as palavras chave o que conseguem identificar. Se souberem qual é o vosso MC, verifiquem também o que se manifestou.

Vou me servir de mim mesma como exemplo: Saturno entra em Capricórnio em 2017. O meu MC é Caranguejo. Logo no início de 2018 começo a concentrar-me de forma particular em algumas zonas do meu mapa natal. Objectivo final: criar segurança emocional à “prova de bala”. Saturno sai de Capricórnio: a segurança emocional, atributo do meu MC (a cúspide da casa 10, a casa natural de Capricórnio) é literalmente o meu “colete à prova de balas”. O Manual de Qualidade Emocional é o resultado deste percurso que me exigiu esforço, trabalho e dedicação. Nada disto foi planeado, foi apenas o natural fluir dos acontecimentos a partir do momento em que assumi de mim para mim que estou cá para cumprir a minha missão. Aliás, eu sou aquilo que se diz habitualmente ser uma pessoas despistada! Lembrava-me lá de quando Saturno tinha entrado em Capricórnio a não ser vagamente. Pois foi quando fui verificar, hoje que escrevo isto, que tudo ficou mais claro.

Algo deste género, dá-nos a certeza inabalável que estamos a percorrer os trilhos certos. Talvez por isso mesmo sinta dentro de mim uma sensação enorme de liberdade… depois de um Capricórnio bem vivido, vem Aquário, e aqui cheira-se o aroma da liberdade. E com este aroma no ar, estou segura de que aqueles projectos futuros que tenho andado a ambicionar estão no horizonte.

Entretanto a Lua entrou hoje em Peixes. Peixes relacionado com espiritualidade, espiritualidade relacionada com o Dalai Lama e o filme 7 anos no Tibete que revi há poucos dias…. que por “acaso” também se relaciona com Capricórnio porque o Tibete fica na zona mais alta do mundo e o protagonista era alpinista… Há uma cena no filme em que o Dalai Lama diz que se um problema tem solução, não vale a pena preocuparmo-nos. Se não tem, a preocupação não nos vale de nada. Vejam se isto não é equivalente ao meu mantra para Peixes: don´t worry be happy. O Bob Marley também diz para não nos preocuparmos porque tudo ficará ok. Peixes é muito isto, não vale a pena preocuparmo-nos com nada. Vale a pena fazer só o que está ao nosso alcance, fazer o melhor que sabemos e pudemos em cada momento. Mas depois entregar e deixar que a Vida se encarregue de fazer aquilo que não temos nós o poder de concretizar. Aliás, a minha definição de poder pessoal passa precisamente pela capacidade de conseguirmos exactamente esta postura, e depois…. o que tiver que ser será, e é sempre muito melhor do que a nossa pequena capacidade humana conseguira sequer imaginar!

A imagem fala de Peixes (música) e de Capricórnio (discos de vinil pertencem ao passado). Adoro brincar com as imagens e os temas das publicações!

 

Share Button

2020, 17 de Dezembro

Com Saturno já instalado em Aquário, a Lua veio atrás, fez-lhe conjunção e uma quadratura a Urano em Touro. Olhando a realidade concreta através das lentes de Aquário, encontram o quê? Olhem o colectivo, mas olhem sobretudo a vossa própria realidade individual. Mais do que olhar com os olhos físicos, olhem com os olhos do sentir. E então? Eu sou capaz de fazer uma lista de coisas que de bom grado eliminaria imediatamente, sem demora. Em termos bem práticos tiram-me a liberdade, coisa para mim tão fundamental como o ar que preciso respirar. Mas incrível e paradoxalmente se fechar os olhos … até mesmo com eles abertos… sinto uma liberdade que faz parecer irrelevante qualquer uma daquelas coisas que eliminaria sem demora porque me tiram a liberdade! E isto é tudo o que poderia desejar! Porque o mundo exterior ganha os contornos do que existe no mundo interior, e no meu mundo interior há actualmente uma liberdade de dimensões consideráveis, que a seu tempo se manifestará no exterior! Acontece que tudo o que existe e tem o carimbo de Aquário, vai crescer a olhos vistos! Agradeçam a Júpiter que não tarda nada, mesmo nada, vai entrar também em Aquário e fundir-se com Saturno, o tal que por agora vai materializando uma realidade de acordo com as directivas aquarianas. Escolham bem aquilo a que se agarram porque vai “levedar” e vai criar impacto na qualidade de vida material, nos recursos e no amor próprio (Touro).

Para ajudar a pensar, aqui ficam as “lentes” de Aquário:

 

 

Share Button

Lua nova de Sagitário, Dezembro 2020

Lua nova no grau 23º08´de Sagitário, 16.16 h, 14 de Dezembro, Eclipse solar

Palavras/conceitos-chave para Sagitário: Tudo o que está para lá do nosso ambiente, quer seja ambiente físico, mental, intelectual e espiritual – pensamento abstracto – visão abrangente – crenças – estrangeiro – conhecimentos superiores, universitários – filosofia – estilo ou filosofia de vida – metafísica, religião – espaços livres naturais – leis (universais e humanas) – optimismo – ensino – justiça, ética – procura da verdade, da compreensão da relação entre o Homem e o Universo – sabedoria – honestidade, verdade. Esta verdade também se relaciona com a nossa verdade pessoal (auto conhecimento).

As características negativas relacionam-se com: Fundamentalismo, muita abstracção de pensamento mas dificuldade em colocar em prática as ideias, pouco sentido prático, esbanjamento, exagero, optimismo exagerado e sem fundamento

Aspectos astrológicos considerados: Vénus em Escorpião sextil a Júpiter e Saturno em Capricórnio. Mercúrio faz conjunção à Lua nova e trígono a Marte

Esta última Lua nova do ano maluco de 2020 vai conduzir-nos até aquilo que Sagitário simboliza, individual e colectivamente também. O facto de haver um eclipse solar significa que é inevitável irmos perceber, mais do que nunca, que características desta energia assimilámos ao longo do tempo. Mais do que nunca, porque um eclipse solar representa o eclipsar da vontade consciente, e portanto são os padrões de conduta inconscientes que se revelam com contornos mais definidos, mais precisos. Por exemplo, se temos como padrão ficar presos em detalhes negativos sem conseguir levantar os olhos e ver todo o panorama onde esses detalhes se inserem, vamos eventualmente ser confrontados com os resultados nefastos desta característica. Mas nada como esperar e observar as circunstâncias para nos conhecermos melhor, e conhecermos melhor também todos aqueles que nos rodeiam. Só a partir deste conhecimento podemos determinar por onde devemos prosseguir.

Vénus ainda está em Escorpião, embora se prepare para transitar para Sagitário. Mercúrio também transitou pelo signo onde se faz alquimia, onde o peso/chumbo do passado se pode transformar em ouro. Esta alquimia nada mais é do que terminar com padrões de conduta inconscientes para que o melhor de nós, para que o nosso lado mais luminosos pode sobressair e ser o combustível que nos impulsiona para o céu… na Terra. Já tivémos a oportunidade de fazer alquimia de pensamento, agora foi a vez da alquimia de valores. E é isso que os sextis de Vénus a Júpiter e Saturno podem representar: transforme-se profundamente os valores para que uma realidade (Saturno) com os melhores atributos de Sagitário (Júpiter) se possa manifestar. Saturno já está com um pé em Aquário, Júpiter segue-lhe os passos. O primeiro sai de Capricórnio a 17 de Dezembro, o segundo a 19. Se fomos bons alquimistas, no trânsito de Mercúrio e de Vénus em Escorpião e na lunação de Escorpião, o futuro (Aquário) pode ser muito daquilo a que aspiramos… e mais talvez!

Uma pista a considerar é o trígono de Mercúrio a Marte. Seria impossível termos transformado profundamente a nossa forma de pensar, de interpretar, de comunicar também, e estarmos a agir de forma habitual. Olhem, para a vossa postura, para as vossas acções e percebam se está tudo na mesma ou se nem se reconhecem. É bom sinal não se reconhecerem!

Símbolo Sabiano da Lua nova: Um Pássaro Azul na porta de uma casa (mais inf. aqui)

Regressam os meus amados símbolos sabianos. De pesquisas anteriores posso afirmar que este Pássaro Azul está associado a “boa sorte”. Mas também me recordo da frase “a sorte protege os audazes”. Quanto mais audazes fomos na disposição de sermos mais e melhores, mais a boa sorte estará do nosso lado. É certo que às vezes acreditamos estarmos a ser mais e melhores, mas é pura ilusão. Contudo, um eclipse solar em Sagitário é uma boa forma de entrarmos em contacto com a verdade dos factos! Se constatarmos que estivemos equivocados, estamos sempre a tempo de escolher um novo futuro.

Por detrás de cada eclipse solar há uma missão. A publicação sobre esta missão está para breve. Fiquem sintonizados na estação “Uma Casa nas Estrelas”

Share Button

2020, 12 de Dezembro

A Lua segue por Escorpião, fermosa como escrevia Camões, mas se segue segura ou não segura, como a Lianor, provavelmente depende de se ter despojado ao longo da lunação, que começou precisamente em Escorpião, de padrões emocionais indesejáveis. Ou seja, Luas … leia-se casos individuais… que se regeneraram, que se transformaram, estruturas emocionais que sofreram algum tipo de metamorfose, sentem-se seguras. Quem se sente seguro, sente-se tranquilo, em paz, sente-se de bem com a vida! E isto é mesmo muito bom porque como a Lua fez oposição a Urano em Touro e trígono a Neptuno em Peixes, sonhos e qualidade de vida palpável estão nos horizontes. O que é outra vez muito bom porque a seguir… não tarda mesmo nada…. vem a Lua nova de Sagitário, uma rampa de lançamento para novos horizontes. Como é evidente, os horizontes para que uma Lua segura é catapultada são muito diferentes dos horizontes/destino de Luas inseguras. E toda a diferença está em permitirmos sermos profundamente transformados seja pelas circunstâncias tal como se apresentam, seja pela consciência da necessidade de não permanecermos os mesmos de sempre… talvez o mais comum seja um misto das duas hipóteses!

Hoje, Sábado, a Lua faz conjunção a Vénus e sextil a Plutão em Capricórnio. Uma leitura possível destes aspectos é a importância destes processos de transformação emocional, pois deles depende conseguirmos transformar positivamente a nossa realidade material. Qualidade emocional traz como consequência qualidade de vida material, sempre!

 

Share Button

2020, 9 de Dezembro

A Lua segue em Balança, estamos mais sensíveis à qualidade dos nossos relacionamentos de uma forma geral, mas, seguramente que aqueles com maior relevo do ponto de vista emocional pesam mais, ou não estivéssemos nós numa lunação de Escorpião! Faz sextil a Mercúrio e ao Sol em Sagitário, oposição a Marte em Carneiro. Isto permite dizer que as tentativas para conseguirmos mais harmonia entre nós e os outros, levam-nos talvez a tomar atitudes inéditas, agir para dar inicio a alguma coisa que permita irmos para lá do nosso aqui e agora. Paralelamente,a grande estrela do dia foi a quadratura entre o Sol e Neptuno em Peixes. Conseguir mais harmonia com os outros, é o sonho de muitos de nós, é condição indispensável para uma grande parte das nossas aspirações porque nós não existimos isolados. Mas quer os nossos sonhos mais imediatos incluam outros ou não, há um dado indiscutível neste exacto momento. Precisamos ter intenções, ter objectivos claramente alinhados com Sagitário. Precisamos querer a verdade acima de tudo, bem como a justiça e a ética! Precisamos olhar a totalidade das circunstâncias e não ficar presos em pormenores. Precisamos querer saber mais, sobretudo aqueles saberes que nos podem conduzir para longe das condições actuais que eventualmente nos perturbam. Bem… ultimamente penso em Sagitário como uma rampa de lançamento para as estrelas. Portanto também precisamos nos situar nesta rampa de lançamento se queremos ter uma vida … 5 estrelas!

O que foi que tiveram imensa vontade de fazer? Que impulso pareceu ser mais forte hoje do que tem sido habitualmente? É que se calhar isso foi precisamente o necessário para se posicionarem na rampa! Esperemos portanto que tenham seguido o “chamamento dos Deuses” neste caso de Neptuno!

 

 

Share Button

2020, 7 de Dezembro

A Lua entrou em Virgem, fez quadratura a Mercúrio em Sagitário e trígono a Urano em Touro. O serão tem o tom da quadratura ao Sol em Sagitário e da oposição a Neptuno em Peixes, ou seja para os melhores alquimistas…. sim porque viver é fazer alquimia!… a paz de espírito, quiça os sonhos que um dia pareciam tão distantes, já se adivinham no horizonte!

Abraçar o lado luminoso de Virgem dá sáude… hábitos saudáveis são assunto desta energia… e faz crescer a qualidade de vida, promete Urano em Touro, mas apenas e só à medida que revirarmos os nossos valores de pernas para o ar. Claro que pode não ser fácil descortinarmos que valores são para manter, que outros são para desapegar. Há uma dica preciosa quando se fala em valores: valorizar o que é bom em detrimento do que não é. Uma pessoa que segui durante anos num contexto de lei da atracção costumava dizer que se tivermos dez coisas a correr mal na nossa vida e só uma correr bem, é para essa que devemos canalizar o máximo de atenção possível, é para essa que devemos reservar a nossa energia. Podemos durante muito tempo não ver resultados, mas fatalmente um dia tudo o que é bom começará a ser mais relevante do que não é. Não se trata se tapar o Sol com a peneira, trata-se apenas de não nos determos exclusivamente no pior.

Detalhes é assunto de Virgem, detalhes que precisam de ser melhorados também. Mas se permanecermos exclusivamente no que precisa ser melhorado, permanecemos no universo das coisas que não correm bem e paradoxalmente não melhoramos nada! Basta pensarmos como há coisas que quanto mais tentamos consertar, pior ficam! Sol e Mercúrio em Sagitário são chamadas de atenção para a necessidade de levantar o olhos e ver mais e mais longe. Quando fazemos isto vamo-nos deparar com tudo o que também existe e corre bem. Então nada de gastar toda a energia a remediar o que às vezes nem tem remédio, e vamos antes fazer crescer aquilo que já existe e merece o nosso consentimento.

A quadratura da Lua ao Sol marca o quarto minguante. A lunação começou em Escorpião. Fazer “boa alquimia” é uma porta aberta a mais poder pessoal, um dos atributos que uma lunação em Escorpião nos pode oferecer. Não há poder pessoal sem uma profunda transformação dos nossos valores, sem sentirmos que algum tipo de metamorfose aconteceu. Mas para fazer “boa alquimia” é preciso passar das palavras aos actos. Quem o tem feito? É que os bons alquimistas têm necessariamente que estar a ver ouro, onde um dia havia chumbo!

 

Share Button

2020, 5 de Dezembro

A Lua está instalada em Leão, já fez quadratura a Urano em Touro e um trígono ao Sol em Sagitário, às 21.00 de Sábado está a fazer outra a Vénus em Escorpião e outro trígono a Marte em Carneiro.

Estamos todos convidados, em nome de uma existência mais feliz, mais justa e expansiva a reformular, transformar profundamente os nossos valores. O primeiro sinal de que aceitámos o convite, neste contexto dos aspectos astrológicos do momento, é o facto de estarmos a agir de forma diferente, estamos a fazer qualquer coisa pela primeira vez.

A Lua em Leão indica como a segurança emocional, ou se quiserem o bem estar interior, está conectado aos aspectos positivos de Leão. Filhos, crianças, passatempos, uso da criatividade, de uma forma geral “os nossos amores” sejam pessoas sejam actividades, podem ser fonte desse bem estar. Qualquer uma destas coisas pode ser o passaporte para horizontes distantes, mais felizes e gratificantes. Estamos numa lunação de Escorpião, e por isso, qualquer uma destas coisas pode estar associada à metamorfose que, se ocorrer, nos garante mais poder pessoal. Portanto….. o que fizeram pela primeira vez?

Eu fiz um tutorial…. não tendo nada que ver com astrologia, no fundo tem tudo!!!! Trata-se de uma coisa da área dos passatempos e até é uma estrela!!!! Juro que nada disto é planeado, calhou!!! Se calhar não calhou nada, se calhar aconteceu porque estou em sintonia com o cosmos! Isso eu sei que estou! ….. pausa para uma investigação… depois de confirmar umas “coisas” ainda estou mais do que parecia à primeira vista! Sabem? Não queiram menos do que alcançar as estrelas!!!!! Nunca! Mas depois façam por isso.

 

 

 

 

 

 

 

Share Button

2020, 3 de Dezembro

Hoje é o segundo dia que a Lua percorre Caranguejo, sendo que desta vez está em oposição a Plutão, Júpiter e Saturno em Capricórnio. Destes três pode dizer-se que Saturno tem trazido à realidade visível o resultado de transformações que têm ocorrido no invisível e Júpiter é a lupa que tudo aumenta, mas também representa as crenças que ou facilitaram as transformações ou travaram. Se consideramos o que se mostra diante dos nossos olhos como positivo ou negativo, é também produto das nossas crenças. Claro que vamos reagir de forma diferente consoante a leitura que fazemos das circunstâncias. Se gostamos do que se está a materializar digamos que prevalece o bem estar interior. Mas se não é o caso, mais necessário e importante seria mantermos a estabilidade emocional, primeiro factor daquilo a que chamo qualidade emocional. Numa lunação que começou em Escorpião, é oportuno dizer que poder pessoal é precisamente a capacidade de não ceder emocionalmente às dificuldades, não ceder ao medo, à preocupação, à negatividade de uma forma geral. É ter ferramentas para lidar, processar sentimentos e emoções que nos podem retirar discernimento, raciocínio. O Sol está em Sagitário e isto indica que é preciso olhar mais longe, levantar os olhos dos problemas e accionar a visão panorâmica. Visão panorâmica… aprendi esta expressão com o Dr. Andrew Huberman. Sou fascinada com o funcionamento do cérebro e a neurociência é um campo sedutor para quem tem este fascínio. Porque isto abre espaço a um melhor entendimento da natureza humana e isso é uma das coisas que me move! Quem somos, como funcionamos são perguntas que nos podem levar muito longe. Longe mas perto simultaneamente, porque são perguntas que nos podem fazer viajar para dentro de nós mesmos, e Caranguejo é também o interior, a casa interior, a tal casa que, a partir do momento em que for iluminada definha toda a escuridão!

 

Share Button

Lua cheia em Gémeos, Novembro 2020

Lua cheia em Gémeos, eclipse lunar, Sol em Sagitário. O Sol faz trígono a Marte em Carneiro. 30 de Novembro às 9.29 h

A forma como reagimos emocionalmente aos acontecimentos é sempre uma manifestação do conteúdo do inconsciente. Isto significa que podemos reagir de forma a impedir a natural evolução a que estamos sujeitos. Evoluir é sempre deixar para trás uma certa forma de estar na vida, uma postura, um comportamento, um hábito, uma forma de pensar e de sentir. Mas se o nosso inconsciente tem uma informação de que essa forma de estar na vida, essa postura, esse comportamento, esse hábito, essa forma de pensar e sentir são vias para uma vida segura e estável, vamos resistir à transformação que garante evolução. O irónico é que precisamente são estas transformações que asseguram uma vida segura e estável. Ou vamos ter a coragem de dar um “salto de fé”, de transpor voluntariamente para o desconhecido, ou as circunstâncias da nossa vida vão retirando aquilo que nos habituámos a considerar seguro, sensato, lógico, correcto e um dia não nos resta mais nada que não seja … assumir uma outra forma de estar na vida, outra postura, outro comportamento, outro hábito, outra forma de pensar e de sentir. A mim parece-me que o grande obstáculo, o obstáculo gigante a que possamos dar saltos de fé, sempre que eles se revelem necessários, é a falta de conhecimentos acerca das verdades escondidas da existência.

Estas verdades fazem parte de Sagitário e porque o Sol está em Sagitário todos deveríamos querer saber aquilo que é de facto a Verdade de como podemos pisar o planeta Terra de forma a retirar da Vida aquilo que acredito que Ela seja, uma aventura fabulosa, sem que seja necessário correr perigos. Estas verdades sagitarianas não são semelhantes às verdades que governam a vida concreta do dia a dia, onde 2 mais 2 são sempre 4. Experimentem ler sobre física quântica ou sobre a teoria da relatividade e vão ver que aquilo é tão radicalmente diferente da lógica comum, que mais parece fantasia. Dizem da física quântica, que quando estamos a compreender algum pressuposto é porque não estamos a perceber nada! Felizmente as verdades acerca de como podemos viver melhor, mais felizes, saudáveis e prósperos são infinitamente mais acessíveis à compreensão humana comum. Ainda assim, é preciso adquirir esse conhecimento. A mim parece-me que, com intenção ou sem intenção ele foi sonegado e por isso parece que estamos à beira do precipício. Mas isso pouco interessa, há meios para irmos à procura do que precisamos saber. No fundo a Vida está a retirar a muita gente uma certa forma de estar na vida, posturas, comportamentos, hábitos, formas de pensar e de sentir mas isso pode ser o catalisador para essa procura. Se me reportar apenas à simbologia astrológica estamos na antecâmara de uma evolução de grandes proporções em toda a humanidade. É assim: Plutão está nos últimos graus de Capricórnio, a nossa realidade pessoal e colectiva transformou-se muito, há uma desestruturação social em curso que de forma mais ou menos indirecta nos afecta, mas que também está a impelir à transformação. Mas por enquanto estamos apenas nos primeiros estágios. Será quando Plutão entrar em Aquário, em 2024, que começará uma valente transformação em toda a humanidade. De cá para lá, será naturalmente uma mais valia aprendermos o máximo que pudermos acerca da verdade de como viver com os pés na Terra e os olhos nas estrelas. É assim que se dá forma ao paraíso na Terra. E claro, o paraíso tem versões diferentes para cada um de nós, todas válidas, desde que nenhuma se imponha sobre as restantes.

Para que isto tudo seja possível a nossa lógica comum não se pode sobrepor ao que não conhece nem compreende. A mente concreta tem que ser “ensinada” e treinada a “perceber” quando é necessário deixar cair aquilo em que acredita para que se possa abrir a novos conceitos, novos paradigmas de vida, novas realidades, novos horizontes. A Lua nova aconteceu em Escorpião, morada das metamorfoses necessárias à evolução. Nesta antecâmara da entrada de Plutão (que por “acaso é regente de Escorpião…) em Aquário convém treinarmos os saltos de fé ou em alternativa mudarmos o que pensamos acerca de tudo o que nos parece ameaçar. Mercúrio está prestes a deixar Escorpião e alguma coisa teve ou tem que mudar em termos mentais! A Lua em Gémeos pode retirar a sensação de segurança ao que sentimos ser lógico… mas como está referido há outras “lógicas” que precisamos adquirir que podem rebater a nossa lógica actual. Aqui entra o eclipse lunar em Gémeos. Simbologia do eclipse lunar: a Lua é eclipsada, ou seja, “escurecida, “enfraquecida”. Dito de outra forma, os conteúdos do inconsciente perdem vigor e a força da consciência (Sol) pode fazer valer a vontade de actualizarmos a maneira como a energia de Gémeos é expressa. Lógica, racionalidade e procura de fontes diversas de informação ao serviço da abertura mental a outras realidades. Curiosidade ao serviço da disponibilidade para aprender que verdades sagitarianas nos podem garantir a construção de uma vida extraordinária. Capacidade de perguntar porquê e ir à procura da resposta, até ao fim do mundo se for preciso.

Voltando ao facto da lunação ter acontecido em Escorpião, de termos um Sol em Sagitário que quer ir mais longe e tocar as estrelas, de termos uma Lua em Gémeos eclipsada, quanto de transformações conseguem perceber que já vos aconteceram, quanto estão dispostos a deixar ocorrer? Se não souberem responder não faz mal, observem o que vão fazer a seguir. Hoje, amanhã, depois, nestes próximos dias. É que o Sol em Sagitário, o tal que quer ir mais longe, faz trígono a Marte em Carneiro. Se derem por vocês a fazer coisas novas e diferentes, a tomar decisões corajosas e inovadoras, a agir de maneira mais livre e independente, a serem mais assertivos… então estão a ser agentes ao serviço das grandes transformações pelas quais todos temos que passar.

Hoje, em vésperas de Lua cheia, Neptuno em Peixes ficou directo. Se durante a retrogradação melhorámos a nossa relação com o invisível, e isso consegue-se com as tais verdades, então agora podemos esperar ver no exterior o reflexo dessa boa relação. Mas conseguimos desde já perceber até que ponto  esta relação melhorou, ou não. Imaginem que querem laranjas, grandes doces e sumarentas. Mas a vida deu limões, certamente porque eram a componente que nos correspondia. Das duas uma, ou ficamos a chorar tristes e infelizes, por causa das injustiças de que nos sentimos vítimas (má relação com o invisível), ou pegamos nos limões fazemos limonada e até construímos um negócio. O facto de não capitularmos perante os insucessos, mas também não declararmos guerra aberta ao que nos parece amargo, e antes fazermos o melhor com aquilo que a realidade nos proporciona, dá-nos a paz de espírito imprescindível para que, se as laranjas de facto estiverem no grande plano que temos para cumprir, estas se possam manifestar tão depressa quanto seja possível. Como todos temos limões, vão fazer o quê aos vossos? Se querem uma boa relação com as forças maiores do que podemos imaginar, façam limonada e sosseguem. É a qualidade desta relação que permite a concretização dos sonhos… ou das laranjas, como preferirem! Até pode acontecer que de tão felizes com as limonadas um dia percebem que afinal já não querem laranjas!

 

Share Button

2020, 28 de Novembro – O mistério

Há na minha vida um mistério bem misterioso! É este: se preciso de cozinhar só me apetece fugir da cozinha a sete pés. Limpar e arrumar não me importo, mesmo quando é o meu filho o cozinheiro, o que implica bastante loiça suja e um fogão que parece não ver um pano com detergente há séculos! Mas…. desde sempre adoro ver e colecionar receitas… que nunca chego a experimentar…. e nos últimos anos o 24Kitchen é o canal com mais tempo de antena! Durante bastante tempo acreditava que seria uma forma de aprender truques e receitas simples mas diferentes. Só que de facto pouco ou nada passa para a prática. Então porque será que consumo em doses maciças programas de culinária? 

Há uns dois ou três meses descobri um neurocientista, o Dr. Andrew Huberman, bastante presente no youtube em entrevistas. Segundo ele, os olhos são o orgão com mais importância relativamente às informações que chegam ao cérebro. De facto, o que eu sinto, é que ver cozinhar alimenta de alguma forma uma parte de mim e como imaginam não é uma parte física. Até acrescento que para além de não ser fã de cozinhar, como exclusivamente para viver, faço refeições simples e frugais. 

Agora vou puxar a astrologia para o assunto. Estamos numa lunação de Escorpião, certo? A casa 8 é a casa natural de Escorpião, é a casa do poder pessoal, é a casa da regeneração emocional. A minha casa 8 abre com Touro, que tem a ver com comida! Ora o que eu penso que está em causa, é que como não gosto de cozinhar e cozinho cada vez menos, vou absorver aos programas e blogues de culinária a “energia” do manusear a comida e isso será suficiente para uma boa parte da regeneração emocional necessária. Claro que cozinho um pouco e isso fará o “resto do serviço”. Não sei se estarei certa, mas sei que vivendo esta situação, e sabendo portanto o bem estar que sinto enquanto faço algumas coisas que gosto com a televisão no 24Kitchen, acredito que o mistério está resolvido!

A propósito do cozinhar cada vez menos, deixem-me que vos diga que existe um fenómeno designado como lei da atracção que é como as bruxas. Podemos começar por não acreditar, mas que existe, lá isso é verdade! Eu passei de sofrer horrores por ter que cozinhar, para uma situação diametralmente oposta. Não vou explicar agora o processo que usei para terminar com isto, só vou dizer que algum tempo depois de ter começado a trabalhar-me para acabar com estes horrores, atraí de facto circunstâncias, em cada vez menos tenho necessidade de mexer em tachos e panelas. Pelo contrário, tenho mais tempo para fazer coisas que adoro fazer! Hoje é um desses dias, dedicado quase completamente a tarefas desse género. O chef Henrique Sá Pessoa estava para ali a fazer umas coisas enquanto fui cuscar o aspecto do céu astrológico. Temos a Lua em Touro e comigo o assunto comidas está resolvido, vai ser uma tarde de comezainas mas sem preocupações com o número de calorias. A Lua em Touro faz trígono a Júpiter, a Plutão em Capricórnio e sextil a Neptuno em Peixes. Touro também é calma, conforto, paciência, prazer, persistência. Para além deste texto, o que vou continuar a fazer proporciona tudo isto, e tudo isto está a abrir caminho a mais poder pessoal (Plutão) e sorte (Júpiter) ou seja, depois do sonho de concretizar uma realidade em que estou menos tempo na cozinha e tenho mais tempo para outras coisas, mais sonhos estão a caminho (Neptuno). Sim, porque a partir de certa altura, não restam dúvidas que podemos criar a realidade que preferimos! A realidade dos nossos sonhos! Ou seja o lado positivo da Lua em Touro, neste momento é um autêntico caça sonhos! 

Share Button