A passagem de Mercúrio para Carneiro

  

Diante do medo e do pavor de pandemias, “ataques terroristas”, violência generalizada, roubos, assaltos e sequestros, as pessoas não conseguem raciocinar adequadamente e, nesse contexto, abrem mão das suas mais elementares liberdades individuais em troca de segurança.

Conhecemos a verdadeira ideologia de Weishaupt graças a um documento conhecido pelo nome de Novo Testamento de Satã, guardado a sete chaves pelos Iluminados da Baviera. Eis alguns excertos do documento:
“O primeiro passo para controlar os seres humanos e ser dono da opinião pública é semear a discórdia , a dúvida e criar pontos de vista opostos durante o tempo necessário para que os seres humanos, perdidos nessa confusão, não mais se entendam e se convençam de que é preferível não ter opinião pessoal quando se trata de assuntos de Estado.
“É necessário atiçar as paixões do povo e criar uma literatura insípida, obscena e repugnante (…)

Transcrevi um excerto do livro “Profecias – da interpretação do Fim do Mundo à vinda do Anticristo”, Eduardo Amarante

Como Vénus está em Gémeos e não tarda muito o nodo norte da Lua vai entrar em Gémeos façam o tpc de pesquisar quem era Weishaupt…. um fofinho certamente!

Continuando… Mercúrio tem estado em Peixes, perfeito para a confusão mental, bastante mau se não temos ideias bem delineadas acerca do que possa estar em causa. Peixes e a casa 12 relacionam-se com doenças, sair de circulação, hospitais, isolamento. Relaciona-se com outras coisas também, mas estas entraram na “moda”. Ausência de limites é outro tema de Peixes e lembro que a OMS declarou a actual pandemia ainda na lunação de Peixes, ou seja, o suposto covid-19, sem limites que o restringissem,  espalhou-se globalmente. E entretanto, de facto, uma gigante confusão se instalou a par com … citando novamente: “Diante do medo e do pavor de pandemias, (…) as pessoas não conseguem raciocinar adequadamente e, nesse contexto, abrem mão das suas mais elementares liberdades individuais em troca de segurança.”

Escrevo isto às 14.36 h, daqui a cerca de meia hora Mercúrio entra no último grau de Peixes. A teoria, confirmada pela observação prática, diz que o último grau de cada signo é um grau de crise. O que se passa desse lado? Por aqui a crise ainda não se fez notar, tudo tranquilo, estou em modo observação a ver no que dá (visitei um blogue que descobri há pouco tempo e às 18.14 sai uma publicação que revela… crise…. só um bocadinho… ehehheheh). Entretanto amanhã antes das sete horas matinais Mercúrio entra em Carneiro. Estabelece-se uma grande oportunidade para sermos mais assertivos, quer no pensamento quer na comunicação; desta maneira está facilitado mantemos o foco em objectivos que nos possam beneficiar. Não cair porém em tentação de passarmos por cima dos outros, sejam eles quem forem. Os objectivos que nos beneficiam têm que beneficiar da mesma forma todos os outros. Acabo de me lembrar dum artigo que li cujo link fica aqui. A nossa sobrevivência e qualidade de vida enquanto espécie, vai basear-se na cooperação não na competição.

Vou agora ser discretamente imparcial enquanto partilho mais dados. Anita Moorjani… novamente pesquisem se não conhecem a história dela. Se souberem inglês melhor, mas em português encontram informação suficiente, inclusive no youtube. Há também um livro com edição portuguesa onde ela relata a experiência que teve. Eu vou resumir: em dada altura uma amiga e um familiar ficam doentes com cancro. Com medo de lhe acontecer o mesmo decide começar a cuidar-se para evitar passar pelo mesmo; tudo o que pode fazer faz, desde alterar hábitos à forma como se alimenta. Mas incrivelmente acaba por ela própria também contrair cancro. Ao ser operada “visita o outro lado do véu” mas regressa, recupera e continua viva. Moral da história que ela própria transmite: o que fazemos tendo o medo como base de sustentação está condenado ao fracasso.

Portanto fica a questão: com Mercúrio a entrar em Carneiro, com a possibilidade de mais concentração mental nos nossos objectivos com que qualidade emocional os vamos colocar em prática? Talvez nunca como agora foi fundamental sabermos que criamos a nossa realidade com este binómio inseparável pensar/sentir. Cuidem do que pensam, cuidem do que sentem e eventualmente peçam o Manual para a Qualidade Emocional.

Imagem de Romain Vignes no Unsplash

Share Button