Lua cheia em Caranguejo, Dezembro 2020

Lua Cheia em Caranguejo, Sol em Capricórnio, graus 8º53´, 30 de Dezembro, 3.28 h

Reflectir naquilo que uma Lua cheia nos mostra só tem pleno sentido quando nos lembramos primeiro onde aconteceu a Lua nova. E foi em Sagitário. Então de Sagitário o que já se manifestou na nossa vida? Ontem partilhei o episódio que me aconteceu. Apesar de não ser a primeira vez que divertidamente reconheço ter atraído uma circunstância desejada sem ter feito mais nada que apenas desejar essa circunstância, desta vez foi mais marcante por diversos motivos. Por aquilo que referi ontem, porque a Lua nova aconteceu na casa 3 do meu mapa, a casa natural de Gémeos, e por outros motivos que não vale a pena partilhar. Nem sou capaz de omitir o facto das minhas reflexões para esta Lua cheia! Porque a verdade é que Sagitário está associado às nossas crenças e as nossas crenças são os pilares sobre os quais damos forma à nossa realidade concreta. Um dia acreditei que existe um fenómeno designado por Lei da atracção, calcorreei montes e vales para perceber o que era, percebi que era uma forma de criar a realidade de forma consciente…. e não em piloto automático… estudei, pesquisei, meti o nariz em tantos assuntos e contextos, ponho uma série de práticas em funcionamento, uso o mapa astrológico para melhor me orientar, finalmente um dia começo a constatar que talvez a “coisa” funcione, continuo a confirmar e numa Lua nova de Sagitário, onde as nossas crenças vão de facto dar sinal, uma feliz circunstância acontece completamente em sintonia com as energias em jogo. Nada disto é coincidência, a minha crença mostra-se real na minha existência com contornos tão nítidos que não é possível descartá-los! Também não me é possível discorrer sobre este momento (Lua cheia) da forma impessoal que me tem caracterizado. E até isso não é ao acaso! Tenho o nodo norte em Leão na casa 10, impessoalidade em lidar com os temas que me motivam é coisa que cheira a passado (nodo sul em Aquário). Com Saturno e Júpiter em Aquário, o meu futuro é deixar alguns atributos de Aquário para trás. Paradoxal mas real! E desconfortável, confesso!

Símbolos Sabianos:

Da Lua – Uma rapariga nua na água tenta alcançar um peixe

Do Sol – Um anjo carrega uma arpa

Enquanto andei por montes e vales despi-me das minhas crenças mais básicas acerca de como construir uma vida segura. Mas apanhar o peixe, ou seja ganhar o saber de como atrair, ou criar uma realidade com consciência do que estamos a fazer, é um território escorregadio. O peixe facilmente foge das mãos, não temos enciclopédias e explicar o processo.

No entanto será que finalmente o anjo com a harpa toca o Hino da Alegria porque agora finalmente capturei o peixe? Como muitas outras vezes lembrei-me duma banda sonora aparentemente à toa. Será que foi à toa que me lembrei do Hino da Alegria? Fui ver a letra. Não foi à toa, eu acredito que sim dia os Homens voltarão a ser irmãos. E já percebi que se acredito, um dia será real e terei a oportunidade de testemunhar!

Antes de vos mostrar a letra, pergunto que crenças têm alimentado que se estão a revelar? No fundo é isso que esperamos numa Lua cheia, o despontar de alguma coisa que germinou a partir da Lua nova. Mas atenção, se germinou é porque a semente já existia, certo? Onde foram arranjar as vossas sementes? Eu descobri as minhas pelos montes e vales calcorreados.

Hino da Alegria

Escuta irmão a canção da alegria

A alegre canção de quem espera

Um novo dia

Vem canta, sonha cantando

Vive sonhando com o novo Sol

Em que os homens

Voltarão a ser irmãos

Vem canta, sonha cantando

Vive sonhando com o novo Sol

Em que os homens

Voltarão a ser irmãos

 

Se em teu caminho apenas houver tristeza

E o canto amargo

Da completa solidão

Vem canta, sonha cantando

Vive sonhando com o novo Sol

Em que os homens

Voltarão a ser irmãos

 

Se não encontrar a alegria

Nesta Terra

Busca irmão

Além das estrelas

Vem canta, sonha cantando

Vive sonhando com o novo Sol

Em que os homens

Voltarão a ser irmãos

 

Chamo a atenção para este verso: Se não encontrar a alegria nesta Terra, busca irmão além das estrelas. Ultimamente digo que Sagitário pode ser uma rampa de lançamento para as estrelas. Tudo depende das nossas crenças!!!! Se calhar nem foi por acaso que chamei a este espaço virtual “Uma casa nas Estrelas”!!! 

 

Nota final: Desta vez há pouco detalhes astrológicos. Por um lado Sol e Lua não fazem aspectos significativos a outros planetas, por outro nunca me senti astróloga e gosto desta liberdade de não me sentir rotulada. Porque eu não consigo sequer me definir! Sou humana e chega! Usei, e uso a astrologia como uma componente para me catapultar para as estrelas. Também sei inglês e não sou inglesa. Ahhhh e o eclipse solar em Sagitário fez oposição ao meu Sol em Gémeos…. alguma coisa está a mexer mas não sei bem o que é! Olha…. o que será será. A Lua está em Caranguejo. Sinto-me segura e feliz, sinto-me em casa dentro dum cosmos gigante!

Hino da Alegria: https://www.youtube.com/watch?v=hdWyYn0E4Ys

 

Share Button

2020, 28 de Dezembro

A Lua segue ainda em Gémeos e está a fazer um sextil a Marte em Carneiro.

Com a Lua em Gémeos pode dizer-se que a estabilidade emocional, o bem estar interno, está intimamente ligado à boa qualidade dos processos mentais, às correctas interpretações que fazemos dos acontecimentos, à forma como organizamos o pensamento. Pouco depois das 21.00 a Lua cruzou o grau 23º08´em oposição ao grau da Lua nova de Sagitário. Esta circunstância lembra também que, os processos mentais que nos apoiam, contemplam necessariamente a capacidade de pensar os contextos alargados das questões que nos ocupam e não apenas as questões propriamente ditas. É preciso olhar a floresta e não apenas uma ou outra árvore. Entretanto as nossas atitudes, a forma como escolhemos agir vão depender da qualidade do sentir. Quanto melhor a qualidade emocional mais assertivos, livres e independentes são as acções que escolhemos. Não só… Mercúrio, regente de Gémeos, está em Capricórnio. Então, a maneira como pensamos o mundo e o nosso papel nesse mundo também bebe directamente do binómio sentimentos/pensamentos. Cuidado portanto com o que se sente/pensa!

Post Scriptum – Acabo de escrever a publicação, e na sequência da última frase ficam a ecoar na cabeça as palavras “cuidado com o que acreditas”. Sigo um impulso e pesquiso no google “cuidado com o que acreditas”. Entro imediatamente no primeiro link que aparece, este: https://yoskhaz.com/pt/2019/02/01/cuidado-com-o-que-voce-acredita/ O conteúdo do blogue tem claramente uma assinatura sagitariana, e sendo um blogue é a cara chapada de Gémeos. Quando a internet entrou na minha vida era uma ávida consumidora de blogues. Mas entretanto o facebook apareceu, e com ele as páginas de fãs. Os blogues perderam terreno mas às vezes tenho saudades. Já tinha procurado este género de plataformas com temas que me interessem, mas sem grande sucesso. E não é que há pouco atraí algo exactamente com as minhas medidas? Com a Lua em Gémeos, numa lunação de Sagitário atraio para a minha experiência o blogue em causa! Isto só pode ser um bom “presságio”!

Nota final: eu acredito que existe um fenómeno a que vulgarmente se designa como Lei da atracção. Acredito, porque o vivo muitas vezes. Também se constata que…. quanto mais qualidade no tal binómio sentimentos/pensamentos mais aquilo que desejamos vai ocupando a nossa vida!

 

 

Share Button

2020, 26 de Dezembro

Foi-se o Natal, acabamos de atravessar um período onde o peso da tradição é apreciável. A Lua em Touro ajudou a manter essa tradição, nomeadamente porque da tradição faz parte a mesa farta de comida… e Touro retira prazer da paparoca. Como signo fixo, as influências taurinas dão-nos pouca margem a devaneios inovadores. Mas… há sempre fases em que a tradição já não é o que era. Mais… há sempre fases em que a tradição não pode, nem deve ser o que era! E estamos numa fase com essa face! Uma face com traços de futuro. Porque com Júpiter e Saturno em Aquário, Urano, regente de Aquário, em Touro, querermos manter todas as tradições exactamente como sempre foram não vai fazer bem nenhum, nem ao amor próprio nem à qualidade de vida na matéria! Portanto assim em modo ligeiro, sem grandes pretensões, verifiquem o que é que por estes dias parece estar a manifestar-se fora do comum. Pequenos detalhes, ou grandes evidências do que já não cola na nossa experiência de vida estarão a ganhar terreno. Do que gostarmos e aplaudirmos, demos-lhes força! Do que não gostarmos, não lhes declaremos guerra, antes procurem-se as lógicas escondidas, da realidade que vai tomando forma. Esta curiosidade fará um bem gigantesco ao nosso bem estar. Aliás, com o nodo norte em trânsito pelo signo de Gémeos, saber dirigir a curiosidade para o lugar certo, abre as portas a um futuro mais promissor. E para colaborar nesta expedição, vamos ter a Lua a transitar para Gémeos, ainda hoje, pouco depois das 23.00h.

 

Share Button

2020, 21 de Dezembro

Eram 10.02 h quando o Sol entrou em Capricórnio, episódio associado ao solstício de Inverno. Se simpatizarmos com as religiões pagãs, até vamos sentir um calorzinho especial cá dentro, porque ele simboliza o regresso da Luz, ou seja os dias vão começar a crescer! Em contextos Nova Era estão a falar de forma especial deste solstício; mais do que o regresso da Luz, referem a vitória da Luz… sabem porquê não sabem? Não sei nada destas “coisas” mas sei que uma grande conjunção (a conjunção entre Júpiter e Saturno) mesmo em cima dum solstício de Inverno não pode ser um acontecimento banal. Têm estado a surgir muitos artigos que dão conta da raridade desta conjunção, mas parece-me que a grande raridade estará nos dois acontecimentos simultâneos. Grandes conjunções acontecem de 20 em 20 anos. Mas quando terá existido uma grande conjunção num solstício? A conjunção exacta de Júpiter a Saturno aconteceu às 18.20 h.

Entretanto Mercúrio também entrou em Capricórnio… está um pouco mais à frente do Sol… A Lua vai entrar em Carneiro depois das 22.30 h e vai fazer quadratura ao Sol, sinalizando o quarto crescente. A semente lançada ao solo energético de Sagitário vai começar a despontar. O que será que aí vem? Olha… reportando-me à publicação anterior…. o que será, será! Não sendo possível conhecer então o futuro, podemos no entanto seguir as pistas que os Deuses nos indicam. Com o Sol e Mercúrio em Capricórnio é tempo de olhar para…. Capricórnio! Façam uso das palavras chave e orientem-se. Abram bem esses olhos!

Nota final: eu acredito que a vitória da Luz será algo relacionado com esta profecia dos Hopi, mesmo que ela possa estar um pouco adulterada, romanceada, colorida de tons rosa. Sei que os nativos americanos têm nas suas previsões o fim de um ciclo e o início de outro. Aliás foi isso que esteve em causa em 2012, o fim duma era calculada pelo calendário Maya.

Share Button

O trânsito de Saturno por Capricórnio, Lua em Peixes

Há uns tempos atrás dei comigo a cantarolar uma canção que a minha mãe também cantarolava. No youtube encontra-se uma versão da Doris Day. A canção chama-se Que sera, sera e começa assim:

When I was just a little girl
I asked my mother, what will I be
Will I be pretty
Will I be rich
Here’s what she said to me
Que sera, sera
Whatever will be, will be
The future’s not ours to see
Que sera, sera
What will be, will be
Vou traduzir para quem precisar:

Quando eu era apenas uma menina

Perguntei à minha mãe, ‘O que vou fazer? ‘

Vou ser bonita? Será que vou ser rica?

E ela disse-me isto 

O que será, será

O que será, será

O futuro não nos cabe conhecer

O que será, será

O que será, será

O que será, será

 

Depois achei giro porque em astrologia é muito comum querermos saber do… futuro! É ou não é? Pois é! Tanto que existem técnicas chamadas de “preditivas” como é o caso dos trânsitos e das Revoluções solares. Mas há mais! Em tempos meti o nariz numa outra que se chama Profections. Cheguei a usar a informação nas Revoluções solares. Passou para a lista das coisas que me interessam aprofundar…. tenho é que viver p’raí mil anos para concluir a lista! Pensando bem, não resulta porque estou constantemente a adicionar novas coisas! Mas isso agora não interessa! Interessa esta coisa apelativa de querer saber o futuro!

Bom, mas depois aprendi que é chato, improdutivo e até contraproducente estarmos demasiado focados no futuro, muitas vezes numa ânsia de querermos nos libertar das insatisfações do presente. Também não adianta viver no passado, não adianta estarmos presos ao que correu mal nem a suspirar de melancolia pelas coisas boas que se foram e não vão voltar. Concentrarmo-nos no presente sim, porque afinal de contas é agora que podemos criar os alicerces para um futuro melhor, e/ou igualmente bom ao que já foi vivido. E segreda-me a experiência, que a astrologia é como a História, se conhecermos e entendermos o passado … sem lá permanecer… evitamos os erros cometidos e repetimos os passos que nos conduziram ao sucesso, à realização pessoal, às coisas boas que todos queremos que façam parte da nossa vida tão permanentemente quanto possível.

Pois em sintonia com esta ideia habituei-me a estudar os trânsitos passados, procurando reconhecer que acções evitar, e que outras alimentar. Depois, no presente, alimentar tudo o que me parece correcto. Concentremo-nos em Saturno que se despediu de Capricórnio há pouco, por uma razão simples: Saturno representa a realidade tal como se apresenta diante dos nossos olhos. Tudo o que conhecemos no concreto foi trazido à materialidade por processos que Saturno representa. Portanto, o que foi que se materializou durante o trânsito de Saturno por Capricórnio? As palavras chave vão ajudar:

Imagem e responsabilidades públicas (actualmente a presença nas redes sociais faz parte da imagem pública) – actividades profissionais – autoridade – maturidade – trabalho profissional ou voluntário – estatuto social e profissional – realização pessoal – esforço – rigor – responsabilidade – regras, normas, limites – ambição – conservadorismo/respeito pela tradição – formalidade – empreendedorismo – profissionalismo – assumir de compromissos – frugalidade – sobriedade – disciplina. Uma imagem associada a Capricórnio é o cume da montanha, simbolizando o alcançar do topo dos nossos objectivos, especialmente daqueles mais exigentes.

As características negativas relacionam-se com: Materialismo, ambição desmedida, pessimismo, tendência à depressão, avareza, excesso de conservadorismo e formalidade, apego ao estatuto social, mau uso da autoridade/poder, autoritarismo, a razão domina o coração

Saturno entrou em Capricórnio no fim de 2017. O mais interessante, na minha opinião, é verificar o que se manifestou na nossa própria vida. De qualquer forma é impossível esquecer que quando Saturno pisou o limite do grau 29, estalou a crise da “pandemia”. O último grau de cada signo é considerado uma “zona de crise” e não pude deixar de reparar que ultimamente, depois de ter ficado retrógrado, ter regressado ao movimento directo e ter pisado novamente o grau 29, juntamente com Júpiter, o que me parece ter estalado foi antes a verdadeira natureza da suposta pandemia, algo mais parecido com uma  “palermia”. Que dizer das medidas que a Bélgica terá tomado para o Natal, em que apenas são permitidas reuniões familiares de 4 pessoas, mas só se houver um pátio ou um quintal, e apenas uma das pessoas pode ir à casa de banho, senão uma valente palermice!? E cá no jardim à beira mar plantado o que dizer do senhor que sugere compotas como prenda a ser trocada no quintal ou no pátio das escadas???? Para mim o grau 29 de Capricórnio, sendo uma zona de crise, sinaliza de facto a crise da civilização. Nunca pensei foi que fosse uma crise em que sistematicamente me parece estar a assistir a um episódio do Benny Hill!!! O senhor das compotas faz-me lembrar o Benny Hill.

Mas voltando então para a verificação do que se passou nas nossas vidas. Vejam com as palavras chave o que conseguem identificar. Se souberem qual é o vosso MC, verifiquem também o que se manifestou.

Vou me servir de mim mesma como exemplo: Saturno entra em Capricórnio em 2017. O meu MC é Caranguejo. Logo no início de 2018 começo a concentrar-me de forma particular em algumas zonas do meu mapa natal. Objectivo final: criar segurança emocional à “prova de bala”. Saturno sai de Capricórnio: a segurança emocional, atributo do meu MC (a cúspide da casa 10, a casa natural de Capricórnio) é literalmente o meu “colete à prova de balas”. O Manual de Qualidade Emocional é o resultado deste percurso que me exigiu esforço, trabalho e dedicação. Nada disto foi planeado, foi apenas o natural fluir dos acontecimentos a partir do momento em que assumi de mim para mim que estou cá para cumprir a minha missão. Aliás, eu sou aquilo que se diz habitualmente ser uma pessoas despistada! Lembrava-me lá de quando Saturno tinha entrado em Capricórnio a não ser vagamente. Pois foi quando fui verificar, hoje que escrevo isto, que tudo ficou mais claro.

Algo deste género, dá-nos a certeza inabalável que estamos a percorrer os trilhos certos. Talvez por isso mesmo sinta dentro de mim uma sensação enorme de liberdade… depois de um Capricórnio bem vivido, vem Aquário, e aqui cheira-se o aroma da liberdade. E com este aroma no ar, estou segura de que aqueles projectos futuros que tenho andado a ambicionar estão no horizonte.

Entretanto a Lua entrou hoje em Peixes. Peixes relacionado com espiritualidade, espiritualidade relacionada com o Dalai Lama e o filme 7 anos no Tibete que revi há poucos dias…. que por “acaso” também se relaciona com Capricórnio porque o Tibete fica na zona mais alta do mundo e o protagonista era alpinista… Há uma cena no filme em que o Dalai Lama diz que se um problema tem solução, não vale a pena preocuparmo-nos. Se não tem, a preocupação não nos vale de nada. Vejam se isto não é equivalente ao meu mantra para Peixes: don´t worry be happy. O Bob Marley também diz para não nos preocuparmos porque tudo ficará ok. Peixes é muito isto, não vale a pena preocuparmo-nos com nada. Vale a pena fazer só o que está ao nosso alcance, fazer o melhor que sabemos e pudemos em cada momento. Mas depois entregar e deixar que a Vida se encarregue de fazer aquilo que não temos nós o poder de concretizar. Aliás, a minha definição de poder pessoal passa precisamente pela capacidade de conseguirmos exactamente esta postura, e depois…. o que tiver que ser será, e é sempre muito melhor do que a nossa pequena capacidade humana conseguira sequer imaginar!

A imagem fala de Peixes (música) e de Capricórnio (discos de vinil pertencem ao passado). Adoro brincar com as imagens e os temas das publicações!

 

Share Button

2020, 17 de Dezembro

Com Saturno já instalado em Aquário, a Lua veio atrás, fez-lhe conjunção e uma quadratura a Urano em Touro. Olhando a realidade concreta através das lentes de Aquário, encontram o quê? Olhem o colectivo, mas olhem sobretudo a vossa própria realidade individual. Mais do que olhar com os olhos físicos, olhem com os olhos do sentir. E então? Eu sou capaz de fazer uma lista de coisas que de bom grado eliminaria imediatamente, sem demora. Em termos bem práticos tiram-me a liberdade, coisa para mim tão fundamental como o ar que preciso respirar. Mas incrível e paradoxalmente se fechar os olhos … até mesmo com eles abertos… sinto uma liberdade que faz parecer irrelevante qualquer uma daquelas coisas que eliminaria sem demora porque me tiram a liberdade! E isto é tudo o que poderia desejar! Porque o mundo exterior ganha os contornos do que existe no mundo interior, e no meu mundo interior há actualmente uma liberdade de dimensões consideráveis, que a seu tempo se manifestará no exterior! Acontece que tudo o que existe e tem o carimbo de Aquário, vai crescer a olhos vistos! Agradeçam a Júpiter que não tarda nada, mesmo nada, vai entrar também em Aquário e fundir-se com Saturno, o tal que por agora vai materializando uma realidade de acordo com as directivas aquarianas. Escolham bem aquilo a que se agarram porque vai “levedar” e vai criar impacto na qualidade de vida material, nos recursos e no amor próprio (Touro).

Para ajudar a pensar, aqui ficam as “lentes” de Aquário:

 

 

Share Button

Lua nova de Sagitário, Dezembro 2020

Lua nova no grau 23º08´de Sagitário, 16.16 h, 14 de Dezembro, Eclipse solar

Palavras/conceitos-chave para Sagitário: Tudo o que está para lá do nosso ambiente, quer seja ambiente físico, mental, intelectual e espiritual – pensamento abstracto – visão abrangente – crenças – estrangeiro – conhecimentos superiores, universitários – filosofia – estilo ou filosofia de vida – metafísica, religião – espaços livres naturais – leis (universais e humanas) – optimismo – ensino – justiça, ética – procura da verdade, da compreensão da relação entre o Homem e o Universo – sabedoria – honestidade, verdade. Esta verdade também se relaciona com a nossa verdade pessoal (auto conhecimento).

As características negativas relacionam-se com: Fundamentalismo, muita abstracção de pensamento mas dificuldade em colocar em prática as ideias, pouco sentido prático, esbanjamento, exagero, optimismo exagerado e sem fundamento

Aspectos astrológicos considerados: Vénus em Escorpião sextil a Júpiter e Saturno em Capricórnio. Mercúrio faz conjunção à Lua nova e trígono a Marte

Esta última Lua nova do ano maluco de 2020 vai conduzir-nos até aquilo que Sagitário simboliza, individual e colectivamente também. O facto de haver um eclipse solar significa que é inevitável irmos perceber, mais do que nunca, que características desta energia assimilámos ao longo do tempo. Mais do que nunca, porque um eclipse solar representa o eclipsar da vontade consciente, e portanto são os padrões de conduta inconscientes que se revelam com contornos mais definidos, mais precisos. Por exemplo, se temos como padrão ficar presos em detalhes negativos sem conseguir levantar os olhos e ver todo o panorama onde esses detalhes se inserem, vamos eventualmente ser confrontados com os resultados nefastos desta característica. Mas nada como esperar e observar as circunstâncias para nos conhecermos melhor, e conhecermos melhor também todos aqueles que nos rodeiam. Só a partir deste conhecimento podemos determinar por onde devemos prosseguir.

Vénus ainda está em Escorpião, embora se prepare para transitar para Sagitário. Mercúrio também transitou pelo signo onde se faz alquimia, onde o peso/chumbo do passado se pode transformar em ouro. Esta alquimia nada mais é do que terminar com padrões de conduta inconscientes para que o melhor de nós, para que o nosso lado mais luminosos pode sobressair e ser o combustível que nos impulsiona para o céu… na Terra. Já tivémos a oportunidade de fazer alquimia de pensamento, agora foi a vez da alquimia de valores. E é isso que os sextis de Vénus a Júpiter e Saturno podem representar: transforme-se profundamente os valores para que uma realidade (Saturno) com os melhores atributos de Sagitário (Júpiter) se possa manifestar. Saturno já está com um pé em Aquário, Júpiter segue-lhe os passos. O primeiro sai de Capricórnio a 17 de Dezembro, o segundo a 19. Se fomos bons alquimistas, no trânsito de Mercúrio e de Vénus em Escorpião e na lunação de Escorpião, o futuro (Aquário) pode ser muito daquilo a que aspiramos… e mais talvez!

Uma pista a considerar é o trígono de Mercúrio a Marte. Seria impossível termos transformado profundamente a nossa forma de pensar, de interpretar, de comunicar também, e estarmos a agir de forma habitual. Olhem, para a vossa postura, para as vossas acções e percebam se está tudo na mesma ou se nem se reconhecem. É bom sinal não se reconhecerem!

Símbolo Sabiano da Lua nova: Um Pássaro Azul na porta de uma casa (mais inf. aqui)

Regressam os meus amados símbolos sabianos. De pesquisas anteriores posso afirmar que este Pássaro Azul está associado a “boa sorte”. Mas também me recordo da frase “a sorte protege os audazes”. Quanto mais audazes fomos na disposição de sermos mais e melhores, mais a boa sorte estará do nosso lado. É certo que às vezes acreditamos estarmos a ser mais e melhores, mas é pura ilusão. Contudo, um eclipse solar em Sagitário é uma boa forma de entrarmos em contacto com a verdade dos factos! Se constatarmos que estivemos equivocados, estamos sempre a tempo de escolher um novo futuro.

Por detrás de cada eclipse solar há uma missão. A publicação sobre esta missão está para breve. Fiquem sintonizados na estação “Uma Casa nas Estrelas”

Share Button

2020, 12 de Dezembro

A Lua segue por Escorpião, fermosa como escrevia Camões, mas se segue segura ou não segura, como a Lianor, provavelmente depende de se ter despojado ao longo da lunação, que começou precisamente em Escorpião, de padrões emocionais indesejáveis. Ou seja, Luas … leia-se casos individuais… que se regeneraram, que se transformaram, estruturas emocionais que sofreram algum tipo de metamorfose, sentem-se seguras. Quem se sente seguro, sente-se tranquilo, em paz, sente-se de bem com a vida! E isto é mesmo muito bom porque como a Lua fez oposição a Urano em Touro e trígono a Neptuno em Peixes, sonhos e qualidade de vida palpável estão nos horizontes. O que é outra vez muito bom porque a seguir… não tarda mesmo nada…. vem a Lua nova de Sagitário, uma rampa de lançamento para novos horizontes. Como é evidente, os horizontes para que uma Lua segura é catapultada são muito diferentes dos horizontes/destino de Luas inseguras. E toda a diferença está em permitirmos sermos profundamente transformados seja pelas circunstâncias tal como se apresentam, seja pela consciência da necessidade de não permanecermos os mesmos de sempre… talvez o mais comum seja um misto das duas hipóteses!

Hoje, Sábado, a Lua faz conjunção a Vénus e sextil a Plutão em Capricórnio. Uma leitura possível destes aspectos é a importância destes processos de transformação emocional, pois deles depende conseguirmos transformar positivamente a nossa realidade material. Qualidade emocional traz como consequência qualidade de vida material, sempre!

 

Share Button

2020, 9 de Dezembro

A Lua segue em Balança, estamos mais sensíveis à qualidade dos nossos relacionamentos de uma forma geral, mas, seguramente que aqueles com maior relevo do ponto de vista emocional pesam mais, ou não estivéssemos nós numa lunação de Escorpião! Faz sextil a Mercúrio e ao Sol em Sagitário, oposição a Marte em Carneiro. Isto permite dizer que as tentativas para conseguirmos mais harmonia entre nós e os outros, levam-nos talvez a tomar atitudes inéditas, agir para dar inicio a alguma coisa que permita irmos para lá do nosso aqui e agora. Paralelamente,a grande estrela do dia foi a quadratura entre o Sol e Neptuno em Peixes. Conseguir mais harmonia com os outros, é o sonho de muitos de nós, é condição indispensável para uma grande parte das nossas aspirações porque nós não existimos isolados. Mas quer os nossos sonhos mais imediatos incluam outros ou não, há um dado indiscutível neste exacto momento. Precisamos ter intenções, ter objectivos claramente alinhados com Sagitário. Precisamos querer a verdade acima de tudo, bem como a justiça e a ética! Precisamos olhar a totalidade das circunstâncias e não ficar presos em pormenores. Precisamos querer saber mais, sobretudo aqueles saberes que nos podem conduzir para longe das condições actuais que eventualmente nos perturbam. Bem… ultimamente penso em Sagitário como uma rampa de lançamento para as estrelas. Portanto também precisamos nos situar nesta rampa de lançamento se queremos ter uma vida … 5 estrelas!

O que foi que tiveram imensa vontade de fazer? Que impulso pareceu ser mais forte hoje do que tem sido habitualmente? É que se calhar isso foi precisamente o necessário para se posicionarem na rampa! Esperemos portanto que tenham seguido o “chamamento dos Deuses” neste caso de Neptuno!

 

 

Share Button

2020, 7 de Dezembro

A Lua entrou em Virgem, fez quadratura a Mercúrio em Sagitário e trígono a Urano em Touro. O serão tem o tom da quadratura ao Sol em Sagitário e da oposição a Neptuno em Peixes, ou seja para os melhores alquimistas…. sim porque viver é fazer alquimia!… a paz de espírito, quiça os sonhos que um dia pareciam tão distantes, já se adivinham no horizonte!

Abraçar o lado luminoso de Virgem dá sáude… hábitos saudáveis são assunto desta energia… e faz crescer a qualidade de vida, promete Urano em Touro, mas apenas e só à medida que revirarmos os nossos valores de pernas para o ar. Claro que pode não ser fácil descortinarmos que valores são para manter, que outros são para desapegar. Há uma dica preciosa quando se fala em valores: valorizar o que é bom em detrimento do que não é. Uma pessoa que segui durante anos num contexto de lei da atracção costumava dizer que se tivermos dez coisas a correr mal na nossa vida e só uma correr bem, é para essa que devemos canalizar o máximo de atenção possível, é para essa que devemos reservar a nossa energia. Podemos durante muito tempo não ver resultados, mas fatalmente um dia tudo o que é bom começará a ser mais relevante do que não é. Não se trata se tapar o Sol com a peneira, trata-se apenas de não nos determos exclusivamente no pior.

Detalhes é assunto de Virgem, detalhes que precisam de ser melhorados também. Mas se permanecermos exclusivamente no que precisa ser melhorado, permanecemos no universo das coisas que não correm bem e paradoxalmente não melhoramos nada! Basta pensarmos como há coisas que quanto mais tentamos consertar, pior ficam! Sol e Mercúrio em Sagitário são chamadas de atenção para a necessidade de levantar o olhos e ver mais e mais longe. Quando fazemos isto vamo-nos deparar com tudo o que também existe e corre bem. Então nada de gastar toda a energia a remediar o que às vezes nem tem remédio, e vamos antes fazer crescer aquilo que já existe e merece o nosso consentimento.

A quadratura da Lua ao Sol marca o quarto minguante. A lunação começou em Escorpião. Fazer “boa alquimia” é uma porta aberta a mais poder pessoal, um dos atributos que uma lunação em Escorpião nos pode oferecer. Não há poder pessoal sem uma profunda transformação dos nossos valores, sem sentirmos que algum tipo de metamorfose aconteceu. Mas para fazer “boa alquimia” é preciso passar das palavras aos actos. Quem o tem feito? É que os bons alquimistas têm necessariamente que estar a ver ouro, onde um dia havia chumbo!

 

Share Button