Lua cheia em Gémeos, Novembro 2020

Lua cheia em Gémeos, eclipse lunar, Sol em Sagitário. O Sol faz trígono a Marte em Carneiro. 30 de Novembro às 9.29 h

A forma como reagimos emocionalmente aos acontecimentos é sempre uma manifestação do conteúdo do inconsciente. Isto significa que podemos reagir de forma a impedir a natural evolução a que estamos sujeitos. Evoluir é sempre deixar para trás uma certa forma de estar na vida, uma postura, um comportamento, um hábito, uma forma de pensar e de sentir. Mas se o nosso inconsciente tem uma informação de que essa forma de estar na vida, essa postura, esse comportamento, esse hábito, essa forma de pensar e sentir são vias para uma vida segura e estável, vamos resistir à transformação que garante evolução. O irónico é que precisamente são estas transformações que asseguram uma vida segura e estável. Ou vamos ter a coragem de dar um “salto de fé”, de transpor voluntariamente para o desconhecido, ou as circunstâncias da nossa vida vão retirando aquilo que nos habituámos a considerar seguro, sensato, lógico, correcto e um dia não nos resta mais nada que não seja … assumir uma outra forma de estar na vida, outra postura, outro comportamento, outro hábito, outra forma de pensar e de sentir. A mim parece-me que o grande obstáculo, o obstáculo gigante a que possamos dar saltos de fé, sempre que eles se revelem necessários, é a falta de conhecimentos acerca das verdades escondidas da existência.

Estas verdades fazem parte de Sagitário e porque o Sol está em Sagitário todos deveríamos querer saber aquilo que é de facto a Verdade de como podemos pisar o planeta Terra de forma a retirar da Vida aquilo que acredito que Ela seja, uma aventura fabulosa, sem que seja necessário correr perigos. Estas verdades sagitarianas não são semelhantes às verdades que governam a vida concreta do dia a dia, onde 2 mais 2 são sempre 4. Experimentem ler sobre física quântica ou sobre a teoria da relatividade e vão ver que aquilo é tão radicalmente diferente da lógica comum, que mais parece fantasia. Dizem da física quântica, que quando estamos a compreender algum pressuposto é porque não estamos a perceber nada! Felizmente as verdades acerca de como podemos viver melhor, mais felizes, saudáveis e prósperos são infinitamente mais acessíveis à compreensão humana comum. Ainda assim, é preciso adquirir esse conhecimento. A mim parece-me que, com intenção ou sem intenção ele foi sonegado e por isso parece que estamos à beira do precipício. Mas isso pouco interessa, há meios para irmos à procura do que precisamos saber. No fundo a Vida está a retirar a muita gente uma certa forma de estar na vida, posturas, comportamentos, hábitos, formas de pensar e de sentir mas isso pode ser o catalisador para essa procura. Se me reportar apenas à simbologia astrológica estamos na antecâmara de uma evolução de grandes proporções em toda a humanidade. É assim: Plutão está nos últimos graus de Capricórnio, a nossa realidade pessoal e colectiva transformou-se muito, há uma desestruturação social em curso que de forma mais ou menos indirecta nos afecta, mas que também está a impelir à transformação. Mas por enquanto estamos apenas nos primeiros estágios. Será quando Plutão entrar em Aquário, em 2024, que começará uma valente transformação em toda a humanidade. De cá para lá, será naturalmente uma mais valia aprendermos o máximo que pudermos acerca da verdade de como viver com os pés na Terra e os olhos nas estrelas. É assim que se dá forma ao paraíso na Terra. E claro, o paraíso tem versões diferentes para cada um de nós, todas válidas, desde que nenhuma se imponha sobre as restantes.

Para que isto tudo seja possível a nossa lógica comum não se pode sobrepor ao que não conhece nem compreende. A mente concreta tem que ser “ensinada” e treinada a “perceber” quando é necessário deixar cair aquilo em que acredita para que se possa abrir a novos conceitos, novos paradigmas de vida, novas realidades, novos horizontes. A Lua nova aconteceu em Escorpião, morada das metamorfoses necessárias à evolução. Nesta antecâmara da entrada de Plutão (que por “acaso é regente de Escorpião…) em Aquário convém treinarmos os saltos de fé ou em alternativa mudarmos o que pensamos acerca de tudo o que nos parece ameaçar. Mercúrio está prestes a deixar Escorpião e alguma coisa teve ou tem que mudar em termos mentais! A Lua em Gémeos pode retirar a sensação de segurança ao que sentimos ser lógico… mas como está referido há outras “lógicas” que precisamos adquirir que podem rebater a nossa lógica actual. Aqui entra o eclipse lunar em Gémeos. Simbologia do eclipse lunar: a Lua é eclipsada, ou seja, “escurecida, “enfraquecida”. Dito de outra forma, os conteúdos do inconsciente perdem vigor e a força da consciência (Sol) pode fazer valer a vontade de actualizarmos a maneira como a energia de Gémeos é expressa. Lógica, racionalidade e procura de fontes diversas de informação ao serviço da abertura mental a outras realidades. Curiosidade ao serviço da disponibilidade para aprender que verdades sagitarianas nos podem garantir a construção de uma vida extraordinária. Capacidade de perguntar porquê e ir à procura da resposta, até ao fim do mundo se for preciso.

Voltando ao facto da lunação ter acontecido em Escorpião, de termos um Sol em Sagitário que quer ir mais longe e tocar as estrelas, de termos uma Lua em Gémeos eclipsada, quanto de transformações conseguem perceber que já vos aconteceram, quanto estão dispostos a deixar ocorrer? Se não souberem responder não faz mal, observem o que vão fazer a seguir. Hoje, amanhã, depois, nestes próximos dias. É que o Sol em Sagitário, o tal que quer ir mais longe, faz trígono a Marte em Carneiro. Se derem por vocês a fazer coisas novas e diferentes, a tomar decisões corajosas e inovadoras, a agir de maneira mais livre e independente, a serem mais assertivos… então estão a ser agentes ao serviço das grandes transformações pelas quais todos temos que passar.

Hoje, em vésperas de Lua cheia, Neptuno em Peixes ficou directo. Se durante a retrogradação melhorámos a nossa relação com o invisível, e isso consegue-se com as tais verdades, então agora podemos esperar ver no exterior o reflexo dessa boa relação. Mas conseguimos desde já perceber até que ponto  esta relação melhorou, ou não. Imaginem que querem laranjas, grandes doces e sumarentas. Mas a vida deu limões, certamente porque eram a componente que nos correspondia. Das duas uma, ou ficamos a chorar tristes e infelizes, por causa das injustiças de que nos sentimos vítimas (má relação com o invisível), ou pegamos nos limões fazemos limonada e até construímos um negócio. O facto de não capitularmos perante os insucessos, mas também não declararmos guerra aberta ao que nos parece amargo, e antes fazermos o melhor com aquilo que a realidade nos proporciona, dá-nos a paz de espírito imprescindível para que, se as laranjas de facto estiverem no grande plano que temos para cumprir, estas se possam manifestar tão depressa quanto seja possível. Como todos temos limões, vão fazer o quê aos vossos? Se querem uma boa relação com as forças maiores do que podemos imaginar, façam limonada e sosseguem. É a qualidade desta relação que permite a concretização dos sonhos… ou das laranjas, como preferirem! Até pode acontecer que de tão felizes com as limonadas um dia percebem que afinal já não querem laranjas!

 

Share Button

2020, 28 de Novembro – O mistério

Há na minha vida um mistério bem misterioso! É este: se preciso de cozinhar só me apetece fugir da cozinha a sete pés. Limpar e arrumar não me importo, mesmo quando é o meu filho o cozinheiro, o que implica bastante loiça suja e um fogão que parece não ver um pano com detergente há séculos! Mas…. desde sempre adoro ver e colecionar receitas… que nunca chego a experimentar…. e nos últimos anos o 24Kitchen é o canal com mais tempo de antena! Durante bastante tempo acreditava que seria uma forma de aprender truques e receitas simples mas diferentes. Só que de facto pouco ou nada passa para a prática. Então porque será que consumo em doses maciças programas de culinária? 

Há uns dois ou três meses descobri um neurocientista, o Dr. Andrew Huberman, bastante presente no youtube em entrevistas. Segundo ele, os olhos são o orgão com mais importância relativamente às informações que chegam ao cérebro. De facto, o que eu sinto, é que ver cozinhar alimenta de alguma forma uma parte de mim e como imaginam não é uma parte física. Até acrescento que para além de não ser fã de cozinhar, como exclusivamente para viver, faço refeições simples e frugais. 

Agora vou puxar a astrologia para o assunto. Estamos numa lunação de Escorpião, certo? A casa 8 é a casa natural de Escorpião, é a casa do poder pessoal, é a casa da regeneração emocional. A minha casa 8 abre com Touro, que tem a ver com comida! Ora o que eu penso que está em causa, é que como não gosto de cozinhar e cozinho cada vez menos, vou absorver aos programas e blogues de culinária a “energia” do manusear a comida e isso será suficiente para uma boa parte da regeneração emocional necessária. Claro que cozinho um pouco e isso fará o “resto do serviço”. Não sei se estarei certa, mas sei que vivendo esta situação, e sabendo portanto o bem estar que sinto enquanto faço algumas coisas que gosto com a televisão no 24Kitchen, acredito que o mistério está resolvido!

A propósito do cozinhar cada vez menos, deixem-me que vos diga que existe um fenómeno designado como lei da atracção que é como as bruxas. Podemos começar por não acreditar, mas que existe, lá isso é verdade! Eu passei de sofrer horrores por ter que cozinhar, para uma situação diametralmente oposta. Não vou explicar agora o processo que usei para terminar com isto, só vou dizer que algum tempo depois de ter começado a trabalhar-me para acabar com estes horrores, atraí de facto circunstâncias, em cada vez menos tenho necessidade de mexer em tachos e panelas. Pelo contrário, tenho mais tempo para fazer coisas que adoro fazer! Hoje é um desses dias, dedicado quase completamente a tarefas desse género. O chef Henrique Sá Pessoa estava para ali a fazer umas coisas enquanto fui cuscar o aspecto do céu astrológico. Temos a Lua em Touro e comigo o assunto comidas está resolvido, vai ser uma tarde de comezainas mas sem preocupações com o número de calorias. A Lua em Touro faz trígono a Júpiter, a Plutão em Capricórnio e sextil a Neptuno em Peixes. Touro também é calma, conforto, paciência, prazer, persistência. Para além deste texto, o que vou continuar a fazer proporciona tudo isto, e tudo isto está a abrir caminho a mais poder pessoal (Plutão) e sorte (Júpiter) ou seja, depois do sonho de concretizar uma realidade em que estou menos tempo na cozinha e tenho mais tempo para outras coisas, mais sonhos estão a caminho (Neptuno). Sim, porque a partir de certa altura, não restam dúvidas que podemos criar a realidade que preferimos! A realidade dos nossos sonhos! Ou seja o lado positivo da Lua em Touro, neste momento é um autêntico caça sonhos! 

Share Button

2020, 26 de Novembro

A Lua segue ainda em Carneiro. Depois de fazer quadraturas a Plutão e a Júpiter em Capricórnio durante a tarde, resta outra para o serão, a Saturno. Quadraturas são tensão instalada, força motriz para qualquer acção. Perante a realidade instalada e porque Carneiro se relaciona com iniciar algo de novo, o que poderemos fazer que não tem sido feito? Algo que não fosse para agradar a ninguém a não ser nós mesmos deixariam a Lua feliz e contente. Porém temos Vénus em Escorpião que gosta muito daqueles outros que nos são particularmente significativos do ponto de vista emocional, e portanto vamos ter que conciliar as necessidades destes “dois personagens” que vivem dentro de todos nós. Como Vénus está quase a fazer uma oposição a Urano em Touro, inovar nestas relações é meio caminho andado para garantirmos qualidade de vida e amor próprio. Inovar é introduzir coisas novas, atitudes, posturas. E vamos parar ao “iniciar algo de novo” associado à Lua em Carneiro. Sendo assim vamos lá dar asas à inovação.

 

 

Share Button

2020, 24 de Novembro

 

Que eu tenha a serenidade

Para aceitar aquilo que não posso mudar

A coragem para mudar o que me for possível

E a sabedoria para saber distinguir entre as duas

 

Algures pela tarde a Lua entrou em Carneiro e fez trígono ao Sol em Sagitário. O Sol que há em cada um de nós quer distância do aqui e agora, quer mais e quer ir mais longe. Mas claro, todos temos limites a este querer, todos temos constrangimentos, e sim, faz falta serenidade para aceitar o que não está na nossa mão mudar.  De qualquer forma há muito que podemos fazer! Algumas coisas dependem apenas de termos a coragem para pormos os pés a caminho, de agirmos sem desculpas porque isto e porque aquilo. É preciso vencer a inércia, quando estamos parados muito tempo no mesmo lugar, seja um lugar físico, mental ou emocional, ganhamos raízes que nos prendem. Mas o fogo desta Lua e deste Sol são o bastante para adquirirmos energia, movimento, foco e … acção. Que a sabedoria esteja connosco, que nos aponte o horizonte, o próximo “destino”. Parados é que não chegamos a lado nenhum!

Manual de Qualidade Emocional, para construir por dentro a realidade que queremos por fora.

Missão a cumprir, para saber a direcção da máxima realização pessoal.

 

Share Button

2020, 22 de Novembro

Ontem o Sol entrou em Sagitário e Vénus em Escorpião. A Lua está em Peixes e fez quadratura ao Sol em Sagitário; portanto estamos em quarto crescente. 

Há verdades (Sagitário) que gostaríamos que fossem mentira. Mas sendo verdade só nos resta enfrentá-las e assumi-las mesmo que nos pareçam negativas e desafiadoras. Este exercício por si só já nos assegura um certo grau de poder pessoal (Escorpião). Morremos e logo de seguida renascemos (Escorpião) sempre que aceitamos o que não queremos, não como sinal de derrota mas como sinal de sabedoria (Sagitário). Lutar contra seja o que for, paradoxalmente, parece ter o efeito contrário! Este tema aparece no vídeo Finding Joe (que partilhei há poucos dias), aparece também num outro vídeo que vou partilhar sobre Escorpião. Aqui o herói luta contra um dragão, mas sempre que lhe corta uma cabeça outra aparece. Até que subitamente ele se lembra que: “levantamo-nos quando nos ajoelhamos, ganhamos quando cedemos”. Isto é o mesmo que Carl Jung expressava na citação: aquilo a que resistimos não só persiste como aumenta. Bert Hellinger também deu o seu contributo: Tudo o que rejeitamos apodera-se de nós. Tudo o que respeitamos deixa-nos livres. 

Estamos numa lunação de Escorpião, Vénus e Mercúrio estão em Escorpião. Que calibre de metamorfose precisamos operar em nós para adotarmos esta postura!!!!!

Quarto crescente – Os temas de Escorpião vão começar a surgir que nem cogumelos… ou que nem cabeças de dragão! E vão fazer o quê? Eu sei o que vou fazer! Como já ando nestas andanças há algum tempo, e tenho sido uma aluna aplicada, acabei há pouco de me ajoelhar e ceder. Significa portanto que entretanto já me levantei e ganhei!!!! 

No meio disto tudo a Lua em Peixes canta suave e docemente uma melodia do Bob Marley: don´t worry about a thing, because every little thing is going to be alright (não te preocupes com nada, porque cada coisa vai ficar bem). No fundo é exactamente o mesmo, mas dito de outra forma! 

Finding Joe: https://www.youtube.com/watch?v=s8nFACrLxr0&feature=share&fbclid=IwAR3ll3U0aV2FqEzLY4xNmowBXEbQbi3GmkAendBi0PSWqr6Lh_-QZlBSo7Q

Astrologia Esotérica sobre Escorpião: https://www.youtube.com/watch?v=OLhw9ndeEH8 (se quiserem saltar directamente para o herói e o dragão é aos 59.00 minutos)

Em português: http://vidaeestilo.terra.com.br/infograficos/horoscopo/signos-12-trabalhos-hercules/

Bob Marley: https://www.youtube.com/watch?v=HNBCVM4KbUM

 

Manual de Qualidade Emocional, para construir por dentro a realidade que queremos por fora.

Missão a cumprir, para saber a direcção da máxima realização pessoal

Share Button

Astrologia do dia – 11 de Novembro

Mercúrio entrou em Escorpião. Para uma grande parte das pessoas a mente está a operar em território minado… é o território dos instintos, dos medos, das revoltas, dos ressentimentos, dos desejos de vingança. É um território que pode ser muito sombrio. Só mesmo quem já fez um enorme trabalho de casa em limpar a fundo o conteúdo inconsciente estará mais tranquilo. Mas como sempre há um lado bem positivo! A capacidade de ver para lá das aparências, do superficial, a perspicácia, a determinação para investigar a fundo seja lá o que nos interessa, estão activadas. Eu sou super fã de policiais e por isso digo que Mercúrio em Escorpião é a mente em modo detective. Olha… acabei de me lembrar de outra…. é a mente de um jornalista de investigação! É precisamente uma mente neste estado, que pode instigar-nos a procurar perceber porque vivemos… ou porque atraímos situações que suscitam medos, revoltas, ressentimentos etc. e eventualmente terminar com tal circunstância!

Plutão faz conjunção a Júpiter em Capricórnio. Em Abril foi a primeira conjunção, depois Júpiter ficou retrógrado e fez novamente conjunção e agora depois de ficar directo é a terceira conjunção. Este aspecto marca o início de um ciclo, neste caso entre Júpiter e Plutão.

Júpiter – regente de Sagitário, relaciona-se com crenças, com conhecimentos, com expansão. Ultimamente chamo a Sagitário/Júpiter uma rampa de lançamento ou para as estrelas, ou para outro sítio qualquer menos interessante… até pode ser para o inferno, se bem que segundo Carl Jung disse que “Qualquer árvore que queira tocar os céus precisa ter raízes tão profundas a ponto de tocar os infernos”.

Plutão – regente de Escorpião, relaciona-se com transformação, metamorfose, morte/renascimento, purificação, poder pessoal… isto é o lado luminoso. O lado sombra está referido a propósito de Mercúrio em Escorpião.

Fundam os dois. A rampa de lançamento para as estrelas precisa, para já, do lado positivo de Mercúrio em Escorpião, porque Plutão está a “absorver” o que acontece em Escorpião. Digamos que Mercúrio em Escorpião é aquele momento da contagem decrescente. Depois a “nave descola” e o ciclo começa. Um ciclo que se fechará daqui a 12 anos e tal. O momento da descolagem não garante o sucesso do ciclo. Mas sem sucesso nesta fase o processo sofre atrasos, e tem um elevado custo no nosso bem estar actual e no futuro. Trata-se de um ciclo em que vamos transformar profundamente a nossa realidade material! E Júpiter encarrega-se de fazer tudo à grande! Percebem o calibre do que está em jogo? E quanto ao que se passa no mundo não interessa nada! Se os outros fizeram ou deixaram de fazer vale zero! Temos que nos concentrar em nós e na nossa própria metamorfose/purificação, ponto final, parágrafo!

Entretanto já temos a Lua em Balança. Neste momento sentirmo-nos equilibrados, sentirmos que dentro de nós há harmonia, é o bilhete para mais uma grande aventura…. perdão…. é um simples ciclo entre Júpiter e Plutão em Capricórnio! Mas pronto, eu tenho a mania das aventuras!

E bem… a propósito de tudo e de mais alguma coisa… faz todo o sentido referir o Manual de Qualidade Emocional como uma ferramenta para um dia alcançarem o desejado estado de graça interior!

 

 

Share Button

Astrologia do dia – 10 de Novembro

Lembram-se que estamos num ciclo entre o Sol e a Lua que começou em Balança? Balança relaciona-se com interacções uns com os outros, com equilíbrio e harmonia nessas relações mas também nos espaços onde estamos envolvidos. Lembro-me sempre do Feng Shui como uma arte que através da harmonia exterior procura criar harmonia interior. Paz, harmonia, bem estar interior é o Segredo…. É o segredo do Segredo, percebem? Pois bem a Lua entrou ontem em Virgem e se queremos ser um íman para atrair alguma coisa de positivo há que escolher comportamentos positivos associados a Virgem. Organizar, arrumar, destralhar criam harmonia nos espaços. Comportamentos aprovados. Comportamentos que têm como objectivo melhorar a saúde criam harmonia interna. Mais uma escolha aprovada. Apontar o dedo e criticar os outros não promove qualidade nas relações humanas. Criticar é um dos aspectos negativos de Virgem. Comportamento desaconselhado. Hipocondria e excesso de preocupação com desinfectar tudo onde se toca é outro aspecto negativo de Virgem. Pensar demasiado em doenças, especialmente aquela que está na moda, e entrar em crise porque há micróbios por todo o lado, até mesmo aquele tal, está também desaconselhado! 🙂 🙂
Experiência pessoal: Hoje deu-me para tirar um Símbolo Sabiano assim em jeito de orientação para o resto do dia (neste link há um oráculo https://sabiansymbols.com/) Saiu-me o 25 de Touro, que é “Um parque público bem cuidado” Desatei a rir porque se a minha casa fosse um parque público não estaria bem cuidado!!!! Nestes últimos dias tem sido uma balda dos diabos e a confusão tem estado a instalar-se…. Até parece que a Éris andou aqui a fazer das dela…. Ehehheheheh….. Bem, vou já diligentemente pôr a Virgem Boa que há em mim a trabalhar no Feng Shui
Share Button

Éris = Caos e discórdia

À pergunta quais os planetas que constituem o sistema solar quase toda a gente responderia Mercúrio, Vénus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Neptuno e Plutão. Mas em Janeiro de 2005 um novo planeta bem para lá de Plutão é identificado. Recebe a designação de Éris (uma deusa grega) e agora vou simplesmente fazer copy past da wikipédia. O link é este https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%89ris_(planeta_an%C3%A3o) Sugiro também que pesquisem mais sobre esta Deusa, e se puderem em inglês porque se encontra informação mais diversificada.
“Éris era a deusa da discórdia. O planeta foi chamado assim porque a sua descoberta lançou a discórdia entre os astrónomos quanto à definição de um planeta e causou, indirectamente, a descida de estatuto de Plutão de “planeta” para “planeta anão”. Na mitologia grega Éris é famosa por ter causado, indirectamente, a Guerra de Troia. Era também conhecida por acompanhar o seu irmão Ares (Marte) para o campo de batalha e, quando os outros deuses iam embora, ela ficava rejubilando-se da carnificina”.
Quando em astronomia se descobre um novo corpo, depois deste receber a respectiva designação definitiva, os astrólogos começam a notar como a simbologia se faz notar. Há aqui uma circunstância absolutamente fenomenal que mostra inclusive a real natureza da realidade. É isto: o novo corpo, neste caso o novo planeta, vai “comportar-se” como a entidade da qual recebeu o nome. Se Éris era a Deusa da discórdia, então o planeta vai comportar-se como um “adepto da discórdia””. E assim se tem verificado.
Em 2015 um acontecimento banal acabou por ter consequências de tal forma que a minha vida virou de pernas para o ar. Na altura havia uma quadratura de Urano à minha Lua natal em aproximação e sempre considerei este como o principal indicador das circunstâncias que vivi, se bem que nunca fiquei completamente satisfeita já que o aspecto estava longe de ser exacto. Mas por mais que procurasse não encontrava mais nenhum trânsito que se relacionasse com o evento. Até que…. Me lembrei de ir verificar por onde andava Éris na altura. Bingo!!!!!!! Éris fazia um trígono exacto ao meu Urano natal. Estava tudo “explicado”. As consequências tinham o tom do lado negativo de Urano (doses maciças de stress, a roçar o trauma) discórdia e caos a satisfazer Éris! Mas do caos nasce a ordem, e de facto eu precisava de uma nova ordem! Isto faz lembrar aquele fantasma da nova ordem mundial! Eu acredito que sim vai haver uma nova ordem, mas não a que estaria planeada por mentes perversas e aberrantes. Será algo verdadeiramente benéfico para todos, mas não antes de atravessarmos todos o caos colectivo e individual. Acredito também que haverão graus diversos de caos individual, uns maiores, outros menores. Mesmo colectivamente a forma como os países estão a viver este caos e discórdia é diferente.
Tudo isto foi a introdução para a verdadeira intenção deste artigo: no meio de tudo o que se vive onde encaixa este Éris? Olha… encaixa perfeitamente! Vamos lá ver!
A China dá a conhecer à OMS uma “nova doença misteriosa” em 31 de Dezembro de 2019. Saturno estava a 21º16´ de Capricórnio, Éris a 23º13´ de Carneiro e portanto a quadratura estava próxima. Plutão estava a 22º21´ de Capricórnio, a quadratura a Éris estava ainda mais próxima. Vou continuar sem incluir Plutão no raciocínio apenas para facilitar. Porque Saturno materializa a realidade e se estivermos a permitir que as transformações (Plutão) necessárias ocorram, vamos materializar uma realidade benéfica. Enquanto humanidade, enquanto um colectivo não temos aderido à evolução (Plutão), logo Saturno nunca poderia materializar uma realidade segura e gratificante. Individualmente pode ser muito diferente! Eu por exemplo dado o caos que se estabeleceu em 2015 na minha experiência individual fui obrigada a mudar, tive que evoluir de tal forma, que recebo a confusão instalada actual em circunstâncias que me permitem uma relativa tranquilidade.
A 15 de Janeiro de 2020 Saturno estava a 23º03´ de Capricórnio, Éris a 23º13´. A quadratura está em pleno! Vamos espreitar a cronologia dos acontecimentos:
10 de Janeiro
É registado o primeiro morto, um homem de 61 anos, frequentador do mercado de Wuhan. Oficialmente há 41 pessoas infectadas na China. As autoridades chinesas identificam o agente causador das pneumonias como um tipo novo de coronavírus, que foi isolado em sete doentes.
13 de Janeiro
Primeiro caso confirmado fora da China, na Tailândia.
15 de Janeiro
Primeiro caso reportado no Japão do novo coronavírus, entretanto designado como 2019-nCoV.
Primeira declaração das autoridades portuguesas sobre o novo coronavírus. A diretora-geral da Saúde estima, com base nas informações provenientes da China, que o surto estará contido e que uma eventual propagação em massa não é “uma hipótese no momento a ser equacionada”.
Júpiter, que tudo expande, vem atrás. A 11 de Março a OMS declara oficialmente a existência de uma pandemia. Júpiter está a 21º18´de Capricórnio, a quadratura a Éris a apertar, e claramente temos uma situação com uma dimensão bastante maior do que aquela que Saturno materializou. Com Júpiter é assim mesmo, tudo à grande! Portanto sendo Éris o representante do caos e da discórdia, chegámos ao que está à vista de todos!
Saturno ficou retrógrado, voltou ao movimento directo e vai estando cada vez mais afastado da quadratura que assinalou o início do actual caos. Com Júpiter é diferente. Ele está neste momento a 22º11´ de Capricórnio, Éris a 23º46´. Discórdia e caos em pleno processo de expansão! Já repararam? Vamos saltar para 14 de Novembro: Júpiter estará a 23º06´ de Capricórnio, já estamos com a quadratura em máxima tensão que se vai manter até ao aspecto exacto a Éris no dia 17 de Novembro. 14 de Novembro é o primeiro Sábado do recolher obrigatório a partir das 13.00h mas entretanto agora a partir das 23.00h todos os dias temos que estar em casa.
Em relação a estas quadraturas, de Saturno e Júpiter a Éris, aqui é o ponto final! Será o princípio do fim desta doideira toda? Acredito que sim, há mais indicadores astrológicos que me dão essa esperança, mas não quero alongar-me por agora! Até porque ainda não terminei. Agora vamos espreitar Marte em Carneiro. Marte fez conjunção a Éris em Agosto. Estaríamos a agir para aumentar o caos? Não me lembro de nada especificamente nesta altura, mas se alguém se lembrar de alguma coisa em particular o comentário será bem vindo. Entretanto Marte fica retrógrado faz novamente conjunção a Éris e no dia 14 de Novembro vai voltar ao movimento directo. A última conjunção a Éris será no dia 21 de Dezembro, em pleno solstício de Inverno. A simbologia deste dia é a do regresso da luz, uma vez que os dias irão progressivamente se tornando maiores. No dia em que a “Luz regressa”, Marte depois de todas as revisões em relação à forma como nos afirmamos, como agimos em nome dos nossos interesses, da nossa liberdade e independência faz conjunção a Éris. Como será que vamos agir? A descoberta deste planeta é recente, e por isso perceber como se manifesta em contexto astrológico está ainda sob estudo. O lado negativo é claramente perceptível, mas tudo tem o seu oposto. Só observando podemos recolher dados. Estou a postos, nomeadamente com os mapas de personagens que todos conhecemos, monitorizando trânsitos de Éris a planetas pessoais desses personagens. Na altura desta conjunção, Saturno já estará em Aquário materializando uma realidade com os contornos de Aquário naturalmente! E claro, as nossas acções (Marte) irão ser nesse sentido.
Abstenho-me de opinar vou apenas dar algumas palavras chave para Aquário:
Humanitarismo – liberdade – libertação de regras, normas e limites -igualdade – progresso – mente racional, objectiva, visionária – futurismo – revolução – interesse por ciência – tecnologia – internet – divulgação de informação – amigos – grupos de pessoas com as mesmas visões e opiniões – futuro – desapego do passado.
As características negativas relacionam-se com: Excesso de frieza e desapego na relação com os outros, distante, teimosia extrema, radical, rebelde sem causa, excentricidade, sentir-se de lado, sentir-se colocado à parte, sem pertencer, inquietação “eléctrica”/stress, trauma
De qualquer forma, aconteça o que acontecer, não se esqueçam que do caos nasce a ordem, depois da escuridão que temos vivido a Luz vai regressar!
Share Button

Astrologia do dia – 7 e 8 de Novembro

A Lua entrou hoje cedo em Leão. Os planos para Sábado à noite incluem uma quadratura a Urano em Touro. Temos electricidade que chegue ou para sucumbirmos aos dramas todos que a vida nos proporciona ou para nos entregarmos de alma e coração ao que nos conforta, para alimentarmos a confiança em como seremos capazes de usar a criatividade para criarmos, ou recriarmos, uma realidade com menos tragédias e mais alegrias. Leão é um signo de fogo, e como sabemos o fogo dá luz e aquece mais também pode destruir tudo à sua passagem. Escolher o quê? É possível reconhecer-se a tendência a dramatizar como uma expressão do amor próprio. Mas então merece a pena reflectir que Urano em Touro fala duma revolução a acontecer na forma como nos valorizamos. Se aquela tem sido uma postura habitual, talvez esteja mais do que na hora de mudar de postura…. e isto vai encaixar na perfeição com o facto de Marte retrógrado em Carneiro estar quase quase a voltar ao movimento directo. O que é que Marte retrógrado simboliza? Precisamente uma revisão de postura, de afirmação pessoal, de como agimos!

Para além do aspecto da Lua a Urano, temos em aproximação um trígono da Lua a Marte em Carneiro…. as reacções emocionais a colaborarem na reformulação da forma de agir… um sextil a Vénus em Balança… a qualidade das relações e o nosso próprio equilíbrio pessoal a dependerem da qualidade de sentimentos e emoções…  e uma quadratura ao Sol em Escorpião. A quadratura ao Sol marca a entrada do quarto minguante, numa lunação que começou em Balança. Ou reconhecidamente temos já suficiente capacidade para nos mantermos equilibrados apesar dos solavancos naturais que decorrem de estarmos vivos numa época bastante desequilibrada…  será isto impressão minha? 🙂 ….  ou não tendo essa capacidade ainda podemos remediar a situação agindo para a adquirir. Sem equilíbrio (Balança) não entramos nos domínios do poder pessoal (Escorpião). Sem poder pessoal não passamos de vítimas de circunstâncias. O Sol está em Escorpião, “ouvir a música das esferas” é querer ter poder pessoal.

Os aspectos referidos (a Vénus, a Marte e ao Sol) terminam todos amanhã durante a manhã. A Lua segue depois em Leão sem fazer mais ligações significativas a outros planetas. É uma Lua “muito livre” de reagir como lhe der na gana, de acordo com as programações inconsciente de cada um de nós. Programações actualizadas permitem que o lado positivo de Leão abra caminho à harmonia e ao poder pessoal.

Conteúdos de aprendizagem: https://www.patreon.com/TeresaM?fan_landing=true

Serviços disponíveis: http://acasanafloresta.com/servicos-e-contacto/

Imagem

 

Share Button

Astrologia do dia – 5 e 6 de Novembro

A Lua entrou ontem em Caranguejo. De manhã fez sextil a Urano em Touro, quadratura a Vénus em Balança. Mercúrio em Balança  está em quadratura a Saturno em Capricórnio, uma quadratura que se prolonga até amanhã. A Lua vai continuar em Caranguejo, está em trígono ao Sol em Escorpião e vai-se aproximando de uma quadratura a Marte em Carneiro, oposição aos três planetas em Capricórnio (Júpiter, Plutão e Saturno), trígono a Neptuno em Peixes.

Todos temos a cabeça (Mercúrio) em Balança e gostamos (Vénus). Este gostar, esta valorização de Balança é forte pois Vénus está num dos seus territórios. Balança é mais do que relações, é a procura do que nos equilibra, do que nos torna mais harmoniosos, mais capazes de cooperar, mais atentos e sensíveis à beleza de uma forma geral. As relações com os outros acontecem por fora, todos os outros atributos de Balança são atributos que se conquistam por dentro. Agora façam um breve exame de consciência e perguntem-se quanto tempo usam para criar os atributos internos de Balança e quanto tempo dedicam aos “outros”, e quanto tempo dedicam de uma forma geral a olhar toda a realidade que nos é exterior…. onde existem muitos outros, amigos e inimigos…. sim, porque entre covids e eleições americanas o que não falta é pessoal amigo e pessoal do outro lado da barricada…. isto para referir apenas dois assuntos que neste momento são transversais, porque depois temos as nossas próprias circunstâncias que também acontecem no exterior. E bom, volta a questão. Que tempo dedicamos para o trabalho mais fundamental que é… dedicarmo-nos a criar equilíbrio e harmonia por dentro? Ainda acreditam que sem dar prioridade a este processo interno vão conseguir criar uma realidade melhor? A Lua em Caranguejo indica que, ou se olha para dentro do peito,  para dentro de casa, para dentro das condições familiares, ou nada mudará! Para dentro do peito até é pouco! O Sol está em Escorpião, tem que ser para dentro e para fundo! Em determinados contextos lê-se que há um despertar da humanidade. Sim, há! Mas ninguém desperta se olhar exclusivamente para fora! Olhem para dentro! Mudem, transformem-se, não esperem por D. Sebastião que ele tem mais que fazer!

Conteúdos de aprendizagem: https://www.patreon.com/TeresaM?fan_landing=true

Serviços disponíveis: http://acasanafloresta.com/servicos-e-contacto/

 

Share Button